Peritos criminais defendem melhorias nas condições de trabalho

0 49

Presidente Botelho fará a interlocução junto ao governo para atender as reivindicações

Com reduzido número de efetivo e más condições na estrutura física dos prédios que abrigam as unidades de trabalho da Politec, os peritos criminais pediram apoio do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), para melhorar as condição de trabalho dos 273 agentes, nas 15 unidades da Politec espalhadas em Mato Grosso. A reivindicação foi feita nesta semana, na Presidência da Casa de Leis.

De acordo com Alisson Trindade, presidente do Sindicato dos Peritos Criminais, o sistema está sucateado. Em muitos locais faltam até mesmo materiais básicos para a perícia técnica. “Toda situação criminal demanda o trabalho de um perito para fazer a perícia e produzir a prova material que vai instruir a persecução penal do caso. Hoje, a Politec está com problemas em todos os setores, de efetivo e de estrutura física, todos os prédios são inadequados e com falta de materiais básicos como reagentes”, alertou Trindade.

Outra reivindicação é o envio do lotacionograma da categoria, que deverá ampliar o quadro de efetivo com mais 46 peritos criminais. Trindade explicou a Botelho que esse projeto está pronto na Casa Civil. “Só precisa da vontade política do governo para mandar esse projeto para a Assembleia Legislativa analisar e aprovar para chamar mais profissionais”, destacou.

Botelho disse que vai realizar uma força-tarefa com os deputados para intermediar junto ao governo a concretização dos pedidos. “Vamos agendar uma reunião com a Casa Civil e alterar a lei do lotacionograma ainda nesse ano”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta