SBOT faz campanha de conscientização aos motoristas durante o Carnaval

0 70

No último dia 22, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) completou 20 anos de implantação, porém os números de vítimas fatais e com sequelas mantiveram uma curva contínua de ascensão, mesmo com os esforços em tornar as leis mais duras. São mais de 20 milhões de mortes nessas duas décadas, 750 mil, por ano. Pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Regional de Mato Grosso (SBOT-MT) deu início nesta semana à campanha “Carnaval sem Traumas”, com o objetivo de conscientizar foliões que bebida alcoólica e direção não combinam.

A Campanha “Carnaval sem Traumas” segue advertindo os motoristas sobre os perigos da imprudência até a quarta-feira de cinzas (14). Com o tema “Álcool e Volante: uma dupla que não dá samba!”, a instituição pretende mais uma vez orientar os foliões que a embriaguez ao volante é um risco e pode causar muitos acidentes. O álcool é responsável por 65% dos acidentes nas estradas e no período de carnaval esse índice aumenta entre 20% e 30%. Seu consumo afeta as habilidades cognitivas e de coordenação, diminuindo os reflexos.

“Os acidentes de trânsito constituem um tema prioritário, visto que não só vêm ceifando vidas, mas também é um gerador de sequelas muitas vezes irreversíveis. Essas vítimas vão sofrer repercussões importantes em suas vidas pessoal, familiar e laboral”, enfatiza Dr. Márcio Augusto Ramos Mendes, presidente da SBOT-MT.A SBOT-MT também tem como intuito alertar os motoristas sobre o uso do celular ao dirigir, cujo o impacto é invariavelmente danoso para o motorista. De acordo com a legislação do trânsito vigente, os motoristas podem ser multados segurando, manuseando e usando o celular.

Para Dr. Márcio Mendes, a educação para o trânsito é a solução, uma vez que acidentes de trânsito constituem a terceira causa de morte no Brasil. “Infelizmente, o número de acidentes de trânsito em nosso país é alarmante. Isso passa a ser uma questão de saúde pública”, declara.

 

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta