Rejeição de Haddad salta para 41% e empata com a de Bolsonaro

24

No dia 10 de setembro, apenas 24% dos eleitores diziam que não votariam de jeito nenhum no petista, contra 43% do candidato do PSL

A diferença, que passou a ser de quatro pontos, era de catorze há quatro dias e já chegou a ser de 21 pontos em 10 de setembro. Bolsonaro apenas oscilou, para mais ou para menos, ao longo do período, sempre na faixa de 40% a 45% pontos percentuais de rejeição.

O número de eleitores que declararam não votar em Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) também oscilou positivamente. No caso da ex-senadora, cresceu de 28% para 30%; no do ex-ministro, foi de 21% para 22%. Geraldo Alckmin (PSDB) se manteve rejeitado por 24%.

De acordo com o Datafolha desta terça-feira, Henrique Meirelles (MDB) e Guilherme Boulos (PSOL) são rejeitados por 15%, Cabo Daciolo (Patriota), por 14%; Alvaro Dias (Podemos) e Vera Lúcia (PSTU), 13%; José Maria Eymael (DC) e João Amoêdo (Novo), 12%; e João Goulart Filho (PPL), 11%.

Os que rejeitam todos os candidatos são 3% e os que poderiam votar em todos são 1%. Outros 4% não souberam responder à pergunta.

A pesquisa Datafolha ouviu 3.240 pessoas durante o dia nesta terça-feira, 2. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no TSE sob a identificação BR-03147/2018

Fonte: veja.com

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta