Candidato em São Paulo, Paulo Skaf declara apoio a Bolsonaro no segundo turno

28

Correligionário de Henrique Meirelles (MDB), Skaf disse que eleição de Bolsonaro em 1º turno seria “bom para o Brasil” e se comparou ao candidato

Paulo Skaf declara apoio a Bolsonaro no segundo turno da eleição para a Presidência da República

Divulgação/Paulo Skaf

Paulo Skaf declara apoio a Bolsonaro no segundo turno da eleição para a Presidência da República

candidato a governador de São Paulo pelo MDB, Paulo Skaf , disse nesta quinta-feira (4) que irá apoiar o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno da disputa presidencial. A entrevista na qual Skaf declara apoio a Bolsonaro foi concedida durante evento de sua campanha no Noroeste paulista.

“Não ficarei neutro em hipótese nenhuma. Não há hipótese de eu apoiar o candidato do PT [Fernando Haddad]. O meu apoio será para Jair Bolsonaro”, disse o emedebista, acrescentando que uma eventual vitória do candidato do PSL em primeiro turno seria “bom para o Brasil”. Foi a primeira manifestação em que  Skaf declara apoio a Bolsonaro .

“Quero lembrar que o candidato do PT também tem alto índice de rejeição. E aliás, muito semelhantes os dois índices. Um neutraliza o outro”, disse o candidato a governador, conforme reportou a Folha de S.Paulo , ao projetar segundo turno entre Bolsonaro e Haddad. “Neste momento, o que o Brasil está precisando é um governo diferente. É um governo com seriedade absoluta, sem corrupção de nenhum tipo, que realmente pense no Brasil”, afirmou.

Leia também:

Skaf declara apoio a Bolsonaro e se compara ao ex-capitão

Candidato a governador de São Paulo, Paulo Skaf declara apoio a Bolsonaro na disputa presidencial
Divulgação/Jair Bolsonaro

Candidato a governador de São Paulo, Paulo Skaf declara apoio a Bolsonaro na disputa presidencial

Hoje segundo colocado na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes , atrás do ex-prefeito João Doria (PSDB), Skaf até mesmo se comparou a Bolsonaro para atrair a simpatia de seu fiel eleitorado.

“Da mesma forma que eu não aceitei nenhum tipo de coligação para estar totalmente desimpedido, o Bolsonaro também não aceitou coligação e está com a mesma liberdade. Quando você monta uma equipe séria, de gente competente, a possibilidade de resultado concreto é bom. Ele tem como prioridade educação, segurança. São as minhas prioridades também. Nas questões econômicas também, o que ele defende está na linha que eu defendo, de menos estado, de uma economia liberal”, afirmou o candidato, ainda segundo a Folha .

Skaf declara apoio a Bolsonaro a despeito do fato de seu partido, o MDB, ter candidato próprio: Henrique Meirelles. Ex-ministro da Fazenda do governo Temer, Meirelles já gastou mais de R$ 43,3 milhões em sua campanha, mas não conseguiu decolar: hoje, o emedebista tem 2% das intenções de voto para presidente , segundo apontou pesquisa Ibope divulgada nessa quarta-feira (3).

Fonte: Último Segundo

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta