Festa de São Benedito: Uma tradição cuiabana

15

Por Marcos Veloso

Cultuado pela quase integralidade da sociedade cuiabana, os festejos reverenciais a São Benedito, o Santo Negro, iniciam-se na próxima semana com os atos litúrgicos propriamente ditos (missas, procissões, novenas e demais atividades essencialmente religiosas) e as festividades comuns a todos os outros anos (gastronomia, baile e outros folguedos).

Estimável inicialmente destacar a importância de São Benedito no cenário do catolicismo cuiabano e as razões pelas quais entendemos seja ele cultuado com fervor pela comunidade católica e de outros segmentos, tanto religiosos quanto filosóficos.

Nascido na Sicília, São Benedito foi, desde a sua juventude, dedicado à fé cristã e diretamente envolvido nas causas de amor e caridade ao próximo, tornando-se franciscano aos dezenove anos de idade, exercitando a sua fé e apregoando as virtudes da dedicação a Deus e ao próximo. Morreu com 65 anos de idade.

O que move a sociedade cuiabana na reverencia ao seu Santo é a sua proximidade histórica com as comunidades menos favorecidas, os desassistidos e aqueles que necessitam de um alento na condução de suas vidas; assim, as festividades realizadas em torno do seu nome vivenciam a fé, as tradições, o respeito aos ensinamentos de Cristo, impulsionando à sociedade em torno de um objetivo comum que é também o favorecimento ao próximo na sua forma mais singela de amor e solidariedade.

Daí porque a reverência do povo cuiabano a São Benedito.

A histórica Igreja do Rosário e São Benedito realiza anualmente as festividades relativas às comemorações em torno de seu Padroeiro, incorporando-se ao calendário histórico, religioso e turístico de nossa Capital. Os atos litúrgicos e bem assim os folguedos realizados durante a festividade compõem a tradição da cuiabania e servem para alimentar a fé e as práticas de solidariedade aos semelhantes.

Neste ano, as festividades obedecerão uma pequena modificação em seu roteiro, para adequar-se às normas de segurança, comodidade dos milhares de presentes e melhor praticidade durante o evento.

Assim sendo, os atos litúrgicos serão realizados na Igreja, enquanto que as festividades não litúrgicas (comidas típicas, baile, apresentações folclóricas, etc) estarão ocorrendo no período noturno, a partir das 18:00 horas, no Centro de Eventos do Pantanal.

Algumas pessoas mais tradicionais se indagam sobre as razões dessa mudança, alguns considerando a descaracterização do sentido da festa. Mas devemos entender que se trata de uma festividade movida primeiramente à fé, ao respeito aos ensinamentos de Cristo, à prática da oração e seus componentes, à vivificação do ardor em torno do Pai, às atividades de reconhecimento pleno da caridade e amor ao próximo. E essa comunhão de sentimentos, desejos e cumprimentos das disposições cristãs serão desenvolvidas dentro do espaço da Igreja do Rosário e São Benedito, como vem ocorrendo há décadas e décadas.

Por outro lado, a parte mais festiva, mais dedicada aos folguedos – Shows regionais, atrações culturais e feira gastronômica com comidas típicas – ocorrerá, nos dias dos festejos no Centro de Eventos do Pantanal, uma vez que ali possui uma estrutura mais ampla e com capacidade de receber com maior dinamismo e comodidade as milhares de pessoas, entre nativos e turistas de todo o Brasil, que comparecem anualmente a esse evento.

Dentre essas comodidades, a Comissão Organizadora, da qual tenho a honra de fazer parte, entendeu que o espaço do Centro de Eventos possui maior estrutura de segurança aos participantes; maior, melhor e mais amplo estacionamento de veículos; condições de recebimento e translado de pessoas idosas; maior espaço para o recebimento dos visitantes, enfim, condições mais adequadas e seguras para o recebimento de milhares de pessoas.

Há de se destacar que o Largo do Rosário, não mais oferece as condições de reunião de uma quantidade imensa de pessoas, mesmo porque a cada ano a festividade foi crescendo em tamanho e em número de populares presentes, tornando-se o espaço menor para a congregação de toda essa gente. Isso contribuiu também para o aumento do índice de roubos e furtos no entorno da festa, uma vez que os veículos dos festejantes, sem espaço apropriado, geralmente ficam estacionados bem distantes do centro da festividade e sem as condições necessárias de segurança aos presentes.

Ademais, a estrutura física da cozinha da Igreja não mais comporta a confecção da quantidade de alimentos suficientes ao atendimento dos presentes.

Convém, por ser de máxima importância, destacar que a Prefeitura Municipal de Cuiabá e as Secretarias responsáveis e competentes disponibilizarão transporte coletivo dos bairros ao Centro de Eventos do Pantanal, e vice versa, promovendo-se assim, uma integração do público com as festividades, sem prejuízo da locomoção realizada todos os anos através do transporte público.

Por derradeiro, como integrante da Comissão Organizadora, como católico praticante e dedicado às ações litúrgicas e sociais da nossa Igreja, devidamente incorporado a todas as atividades de fé, de humanismo e caridade, como bem ensinou e praticou nosso São Benedito, temos a convicção de que a festividade deste ano, como dos outros anteriores, será repleta de muito sucesso e participação popular.

Por isso, todos à Festa de São Benedito !!!

Marcos Veloso é vereador por Cuiabá, delegado da Polícia Civil e membro atuante da Igreja Católica.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta