Em Sinop, mulher é morta por agiota asfixiada com fio de varal

1.016

Helida Cristina da Silva Fardin, de 39 anos, que estava desaparecida há quatro dias foi encontrada morta numa vala, na tarde de sexta-feira (23), no Setor Industrial Norte, Sinop (480 km de Cuiabá). As informações da Polícia Civil são de que Leandro José Reis, de 41 anos, o sócio de Helida confessou o crime. O suspeito é proprietário de um restaurante na região.

A mulher desapareceu desde segunda-feira (19), após sair de casa para receber um dívida de R$ 14 mil.  A investigação aponta que Leandro tinha diversos negócios com a vítima e o esposo dela. Segundo a polícia, atuavam no ramo de agiotagem, em que ambos emprestavam dinheiro a juros.

Segundo o suspeito, nisso criou uma dívida entre o casal e ele. Na segunda, Helida foi até o restaurante do suspeito para cobrar a dívida, quando iniciou-se uma discussão. A vítima, então, acabou asfixiada com um fio de varal.

Após o crime, Leandro ensacou o corpo com sacos plásticos e saiu para fazer compras, retornando horas depois para desovar o corpo numa região de vegetação.

O corpo de Helida foi encontrado após investigação o delegado Carlos Eduardo Muniz confrontar contradições no depoimento de Leandro, que até então era tradado como testemunha.

Ele deve responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.