Renovação da concessão da malha paulista garante expansão da ferrovia até Lucas do Rio Verde

16

A renovação antecipada da concessão ferroviária da Malha Paulista, que vai de Santa Fé do Sul (SP), quase na divisa com o Estado do Mato Grosso do Sul, até o Porto de Santos, em São Paulo, vai beneficiar diretamente Mato Grosso e propiciará à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) traçar os investimentos no setor nos próximos anos. O planejamento da empresa é de levar os trilhos da ferrovia para as cidades de Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum. Ao todo, o projeto prevê a construção de três novos terminais para o transporte da produção agrícola e industrial.

Isso porque a empresa Rumo Logística, responsável pela ferrovia no Estado, confirmou ao governador Mauro Mendes os investimentos na ampliação do modal ferroviário mato-grossense após a ter sinal verde quanto à continuidade da concessão paulista, com a chegada dos trilhos até Cuiabá.

“Essa antecipação da prorrogação dá segurança jurídica para que a concessionária possa investir nas nossas ferrovias, trazendo os trilhos até a nossa Capital e também para as cidades de Lucas do Rio Verde e Nova Mutum”, avaliou o chefe do Executivo de Mato Grosso.

O contrato da Rumo, que venceria em 2028, será renovado por mais 30 anos e valerá até 2058, conforme decisão do Tribunal de Contas da União (TCU). A renovação também garantirá a manutenção do escoamento da produção agrícola e industrial de Mato Grosso, hoje todo feito via malha paulista.

Durante encontro com o governador Mauro Mendes, ocorrido em outubro deste ano, o diretor da Rumo, Guilherme Penin, adiantou que a previsão da empresa para os próximos 5 anos, com a renovação da “Malha Paulista”, é investir até R$ 15 bilhões na ampliação e melhorias da malha ferroviária. Parte desse montante será aportado em municípios mato-grossenses.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.