Em Sinop, Escola técnica ainda não iniciou ano letivo de 2019 por falta de professores e instalações inadequadas

166

Os alunos de alguns cursos oferecidos pela Escola Técnica Estadual de Sinop, a 503 km de Cuiabá, ainda não iniciaram o ano letivo de 2019 por falta de professores especializados. A falta de estrutura do local também tem prejudicado a formação dos estudantes. Nesta terça-feira (10) houve uma reunião na escola, com a presença do titular da secretaria, para discutir o assunto.

Em nota, a Secretaria de Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec) esclareceu que alguns cursos das escolas técnicas foram suspensos por falta de orçamento. Por isso, não pode nomear e nem contratar profissionais para a finalização dos cursos em andamento.

A escola técnica oferece aproximadamente 10 cursos, sendo que cinco deles estão com algum problema no calendário letivo.

Um dos mais prejudicados é curso técnico em agropecuária. As aulas deveriam ter começado em janeiro desse ano, mas até agora a turma não iniciou as atividades. Já outros chegaram a iniciar, mas tiveram as aulas suspensas.

O estudante Nelson Correa de Almeida esperava se forma no curso de técnico em edificações em abril de 2020, o que não será possível, pois está sem aulas desde o mês de julho. “Falta professores específicos da área. Precisamos de professores voltados para essa área”, ressaltou.

A estudante Gezéli Cristina de Souza Santos Teixeira e os colegas do curso técnico em enfermagem deveriam ter se formado em julho deste ano, mas atá agora não conseguiram finalizar os estágios.

Segundo os alunos, o atraso na conclusão do curso faz com que eles percam oportunidades no mercado de trabalho. “Com essa situação não conseguimos participar do processo seletivo do Hospital Regional de Sinop, pois não tínhamos inscrição no Coren (Conselho Regional de Enfermagem)”, lamentou Gezéli.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.