TRE estima gastar R$ 9 milhões em eleição suplementar para o Senado

66

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) desembargador, Gilberto Giraldelli avaliou que o órgão deverá gastar até R$ 9 milhões para realizar a eleição suplementar e que o recurso extra será disponibilizado pelo próprio TSE. Porém, não descarta que os gastos sejam cobrados de Selma Arruda e seus suplentes.

Isso porque a Justiça Eleitoral possui um convênio com a Advocacia Geral da União (AGU) que poderá responsabilizar Selma pelos custos da eleição suplementar. “A partir do momento que o Tribunal Regional Eleitoral realizará as eleições, que tiver uma descrição dos custos da realização da eleição, nós remetemos as informação para o Tribunal Superior Eleitoral que em seguida faz esse contato com a AGU, que ao receber o comprovante todas as despesas e entender necessário ingressar com uma ação na justiça e buscar esse ressarcimento, fará na justiça federal”, explicou.

Datas

De acordo com resolução do próprio TSE, existem datas estabelecidas para a realização de eleição suplementar. A portaria nº 821 de 22 de outubro de 2019 estabelece que as datas que seriam possíveis para a realização das eleições suplementares para um ano de 2020 são de 12 de janeiro, 2 de Fevereiro, 8 de Março, 26 de abril, 10 de maio e 21 de junho.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.