Fávero e Claudinei articularam recursos de sobra do duodécimo para segurança e saúde

88

Recursos economizados do duodécimo da Assembleia Legislativa de Mato Grosso em 2019 serão destinados para compras de viaturas que atenderão as forças de segurança do estado. Esse foi o entendimento entre os deputados estaduais, após reunião no Colégio de Líderes, realizada na semana passada. Outra parte dos valores será destinada para atendimento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) infantil do Hospital de Câncer de Mato Grosso.

A indicação para que os recursos fossem alocados para compra de veículos às polícias foi uma iniciativa do deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), juntamente com o deputado estadual Silvio Fávero (PSL), após uma reunião que tiveram, em setembro deste ano, com o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

“Todos os nossos colegas parlamentares entenderam a necessidade desses recursos não só de atender a área da saúde, como também a necessidade de investir parte dos valores na compra de viaturas. Quero agradecer ao presidente Botelho e aos 23 deputados que ajudaram neste pleito. Eu e o Silvio Fávero estivemos, primeiramente, com o secretário de Segurança, depois fizemos a indicação. E, recentemente, junto com os deputados João Batista, Fávero, Ulysses (Moraes), Elizeu (Nascimento), que são da Comissão de Segurança, conversamos com o Botelho para adquirirmos caminhonetes para as forças de segurança”, explicou Claudinei.

Com uma população de mais de três milhões de habitantes numa área de 348.788 mil² (trezentos e quarenta e oito mil, setecentos e oitenta e oito metros quadrados) e 141 municípios, hoje, as polícias de Mato Grosso não conseguem atender esta vasta extensão e isso é agravado devido à falta de estrutura e efetivo. Além disso, atualmente, o estado gasta muito com locação de veículos utilizados pela segurança pública.

Conforme o deputado Delegado Claudinei, a Polícia Militar, além de fazer o policiamento ostensivo e repressivo nos municípios, também fica responsável, em algumas localidades, pelas zonas rurais. “Os policiais sofrem com a falta de carros e caminhonetes adaptadas para os patrulhamentos em áreas críticas, de difícil acesso. Já a Polícia Civil, que é responsável pela parte investigativa, necessita de viaturas descaracterizadas e caracterizadas para realizar o acompanhamento de presos, desenvolver diligências e realizar investigações”.

Em 2016, a Assembleia Legislativa entregou 66 ambulâncias para 66 municípios de Mato Grosso, por meio de  recursos devolvidos para o Executivo no ano de 2015.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.