PM flagra casal em ato sexual dentro de um carro em Nova Mutum

491

Foto: Agitos Mutum

Um homem de 26 anos, identificado como J.E.D.S., e sua amante, J.C.S.A, 35, foram presos durante a noite de terça-feira (17) após serem flagrados pela Polícia Militar (PM) transando dentro de um Volkswagen Gol estacionado na Rua das Seringueiras, no Centro de Nova Mutum (242 km da Capital).

De acordo com o boletim de ocorrência, a PM estava em rondas de rotina pela região quando encontraram o carro estacionado na rua, em atitude suspeita por volta das 20h.

Ao se aproximarem para abordar o veículo, os militares identificaram duas pessoas completamente nuas no banco traseiro do Gol.

Os policiais acionaram o giroflex e a sirene da viatura para chamar a atenção do casal, que em seguida receberam ordem para que vestissem as roupas e descessem do veículo.

Inicialmente os acusados não obedeceram aos policiais. Eles abaixaram um dos vidros e disseram que já estavam indo embora.

2 Comentários
  1. Luciano Diz

    Seria interessante rever o título da matéria, visto que a mulher não praticou o ato sozinha. Ficou um tom machista no ar.

  2. Samara Diz

    Olá!
    Gostaria de chamar a atenção para o título da notícia em que a mulher é a única referência utilizada. Nesse caso, a mulher não fez um ato sexual sozinha, certo? O jornalismo tem a possibilidade de contribuir contra o machismo, contra a violência e as injustiças, entretanto, pode também fazer um desserviço nesse sentido. Gostaria que como jornalistas vocês fizessem uma reflexão e se acharem por bem editar ou até mesmo excluir uma notícia como essa que não agrega em nossas vidas.
    O jornalismo pode contribuir muito com a sociedade e tenho certeza que esta é a missão de vocês. Para tanto, repensem as palavras expostas, o discurso diz muito sobre os nossos valores. Cordialmente,
    Professora Samara e equipe.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

2 Comentários
  1. Luciano Diz

    Seria interessante rever o título da matéria, visto que a mulher não praticou o ato sozinha. Ficou um tom machista no ar.

  2. Samara Diz

    Olá!
    Gostaria de chamar a atenção para o título da notícia em que a mulher é a única referência utilizada. Nesse caso, a mulher não fez um ato sexual sozinha, certo? O jornalismo tem a possibilidade de contribuir contra o machismo, contra a violência e as injustiças, entretanto, pode também fazer um desserviço nesse sentido. Gostaria que como jornalistas vocês fizessem uma reflexão e se acharem por bem editar ou até mesmo excluir uma notícia como essa que não agrega em nossas vidas.
    O jornalismo pode contribuir muito com a sociedade e tenho certeza que esta é a missão de vocês. Para tanto, repensem as palavras expostas, o discurso diz muito sobre os nossos valores. Cordialmente,
    Professora Samara e equipe.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.