Detran-MT publica regras para credenciar empresas para emplacamento

103

O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) publicou, no Diário Oficial que circula nesta quinta-feira (06.02), a portaria nº 061 que estabelece as regras para o credenciamento de empresas estampadoras de placas de identificação veicular, no padrão Mercosul, para veículos automotores, reboques e semirreboques.

Conforme o artigo 12 da portaria, a Placa de Identificação Veicular no padrão Mercosul será exigida nos seguintes casos: primeiro emplacamento do veículo, substituição de qualquer das placas em decorrência de mudança de categoria do veículo; furto, extravio, roubo ou dano da referida placa; mudança de município ou de Unidade Federativa; nos casos de necessidade de instalação da segunda placa traseira, perda ou dano no lacre ou por opção voluntária do proprietário do veículo.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) estabeleceu o prazo de 17 de fevereiro como data limite para todos os estados brasileiros iniciarem o emplacamento no modelo Mercosul.

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) já realizou todas as alterações sistêmicas necessárias para a implantação do novo modelo de emplacamento e busca viabilizar o credenciamento de empresas estampadoras em todas as regiões do Estado para aumentar as opções de escolha dos proprietários de veículos.

“Mato Grosso acolherá a determinação do órgão federal, entretanto estamos dialogando com o pedido de prorrogação do prazo, até 23 de março, para iniciar o novo emplacamento, em razão das particularidades do nosso Estado. O objetivo é garantir o credenciamento de empresas estampadoras em todas as regiões de Mato Grosso”, explicou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro.

Placa Mercosul

Denatran

O novo modelo de placa é oriundo de um acordo entre os países do Mercosul, assinado em dezembro de 2010. O novo padrão vai manter os sete caracteres da placa atual brasileira, porém com quatro letras e três números, e não mais três letras e quatro números, que poderão ser “embaralhados”, e não mais dispostos de maneira fixa em uma sequência.

O fundo também sofrerá a mudança de cor e passará a ser totalmente branco. Além disso, a bandeira do Brasil e a escrita irá substituir o município. Com isso, os veículos com a nova placa poderão circular livremente nos países que integram o Mercosul, sem autorização prévia.

A nova placa não terá mais os símbolos que permitiriam a identificação de local de registro do veículo. Também haverá mudança na cor dos caracteres para diferenciar os tipos de veículos. Os veículos de passeio com a cor preta, veículos comerciais (aluguel e aprendizagem) na cor vermelha, carros oficiais na cor azul, a verde para veículos em teste, para veículos diplomáticos dourado e cinza prata para os veículos de colecionadores.

Todas as placas deverão conter o código de barras tipo (QR Code) com informações do banco de dados do fabricante da placa e o número de série. O objetivo é controlar a produção, logística, estampagem e instalações da PIV nos respectivos veículos, além da verificação da sua autenticidade.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.