TJMT vai gastar mais de R$ 300 mil mensal com pagamento de desembargadores

68

O desembargador Juvenal Pereira da Silva, membro do Tribunal de Justiça (TJMT), defendeu que ao invés de abrir 9 vagas, o TJMT deveria atender apenas 3 vagas. Segundo ele, o gasto é incorreto diante dos problemas financeiros atuais. O projeto vai a votação na Assembleia Legislativa no inicio do próximo mês e vai impactar em mais de R$ 300 mil nos gastos com salários dos desembargadores ao mês.

Juvenal comparou ainda o número de desembargadores do TJMT em relação ao de ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A tese vencedora, por maioria, decidiu pela abertura de nove vagas, aumentando o número de desembargadores de 30 para 39.

“Eu tenho voto divergente. Eu voto para a criação de apenas três cargos e justifico. Não vejo necessidade diante do problema financeiro que vamos enfrentar”, afirmou o desembargador. “Outro ponto é que o STJ, que recebe processos de todo país, conta com 33 ministros”, explicou.

O desembargador Márcio Vidal completou a lista de divergentes. Segundo o magistrado, que votou pela criança de apenas quatro vagas, o Tribunal poderia investir em outras áreas para agilizar a resolução de processos.

“Penso que essa questão só do quantitativo não resolve o problema de número de processos. Precisamos ter outras ações, como o IA, Inteligência artificial para fazer triagens dos processos quando aportam ao Tribunal. O número de assessores ser um número mais amplo, porque sem operários não há como dá vazão aos processos”, salientou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.