TCE e CRC estreitam relações institucionais

61
O conselheiro e ouvidor-geral do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), Isaías Lopes da Cunha, recebeu a visita da diretoria do Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso (CRC-MT), na última sexta-feira (13).
Na oportunidade, discutiram ações de fortalecimento da categoria e o conselheiro se colocou à disposição para ministrar palestra aos profissionais inscritos no conselho, que é a entidade responsável pelo registro, fiscalização e a promoção da educação continuada da classe contábil.
Isaías Lopes lembrou que o papel do contador não é somente fazer ou ser responsável pela escrituração contábil e que o papel do profissional da contabilidade é mais abrangente. “Na hora da execução do orçamento, temos que ter o contador neste processo. Na execução financeira, também. E na parte dos registros contábeis propriamente ditos, também é fundamental a presença do profissional contábil”, afirmou o conselheiro.
O presidente do CRC-MT, Paulo Rühling, agradeceu o conselheiro pela receptividade e abertura para o fortalecimento da categoria.
“A contabilidade pública ficou estagnada durante muito tempo e nos últimos anos, vem buscando evolução. Como o TCE-MT é um berço da sabedoria da área pública, esse encontro com o conselheiro é importante porque como contabilista e defensor da categoria, podemos buscar parcerias e convênios para capacitar os profissionais do setor”, comentou o presidente do CRC-MT.
O conselheiro Isaías Lopes comentou que está estudando atualmente sobre a origem da contabilidade e o seu desenvolvimento em Mato Grosso.
Isaías Lopes argumentou durante o encontro que é defensor das prerrogativas da contabilidade e pediu que o CRC-MT olhe mais para a contabilidade pública. “No que tange o setor público, as vezes o conselho olha para o setor privado e esquece da contabilidade pública. É importante também dar atenção ao setor público”, opinou.
Uma das defesas do conselheiro é que empenho e liquidação devem ser feitos por um profissional da contabilidade. “É ter a contabilidade como espinha dorsal do controle interno e externo”.
Também participaram do encontro, o vice-presidente de Administração do CRC-MT, Alexssander Camargo, o vice-presidente de Controle Interno do CRC-MT, Claiton Cavalcante, e a conselheira e ouvidora do CRC-MT, Joice Rondon.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.