Crime bárbaro: Em Sorriso, PM investiga morte de adolescente que fugiu de casa

104

Uma menina de apenas 13 anos, identificada como Analuiza Nunes do Carmo, foi encontrada morta, com indícios de violência, na madrugada desta quinta-feira (02) em um terreno baldio da avenida Curitiba, no bairro Jardim Itália, em Sorriso (420 km da Capital). Ela saiu de casa na terça-feira, escondida da família, e não deu mais notícias.

A vítima tinha lesões na cabeça e  nas costas. Inicialmente não há indícios de violência sexual. A menina estava vestida e com as roupas alinhadas.

No local onde o corpo estava foram encontrados pedações de tijolos e madeira com vestígios de sangue. Provavelmente foram usados para matar a garota.

A Polícia Militar (PM) atendeu a ocorrência, isolou a área e fez contato com a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Polícia Civil.

Os peritos verificaram as condições em que o corpo foi encontrado, os tipos de lesões, para tentar identificar como foram feitas e as armas usadas. Analisaram também todo o local e colheram informações técnicas que ajudem apontar como o crime aconteceu.

Preliminarmente, os peritos avaliam que a adolescente tenha sido morta há mais de 24 horas.

Em seguida, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de necropsia, que vai confirmar a causa clínica da morte, antes que o corpo seja liberado para procedimentos fúnebres.

O Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Delegacia de Polícia Civil de Sorriso, acompanhou todo o trabalho dos peritos e ainda conversou com a família da menor.

A mãe da jovem afirmou que as roupas que a menina estava usando quando foi encontrada morta, um short jeans azul, uma blusa e um moletom, não pertenciam à vítima.

Segundo a testemunha, a filha estava desaparecida desde terça-feira (31/03). Ela registrou um boletim de ocorrência comunicando o desaparecimento à polícia.

A vítima utilizou o celular da sua irmã para falar com um rapaz, arrumou a cama com travesseiros para que todos pensassem que ela estava dormindo, saiu de casa e não deu mais notícias.

A mulher explicou aos investigadores que conversou com a menina na terça-feira (31), quando a adolescente disse que estava indo dormir.

Na manhã de quarta-feira (1º), a mulher entrou no quarto da filha e encontrou apenas os travesseiros cobertos na cama. O rapaz com quem a vítima conversou ainda não foi identificado.

Ainda não há informações sobre as causas do homicídio ou suspeitos pela autoria do crime. A DHPP segue com as investigações.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.