Miss MT denuncia perseguição no trânsito e abuso sexual: “Desespero”

69

Câmeras de segurança registraram o momento em que um motociclista persegue a miss. Ingrid Santin disse que nunca tinha visto o suspeito, mas afirmou que ele estava com a viseira aberta e que ainda tem a imagem do rosto dele na cabeça.

(Por Kessillen Lopes, G1 MT)
Miss Ingrid Santin denunciou que foi vítima de abuso sexual — Foto: Instagram/Reprodução
Miss Ingrid Santin denunciou que foi vítima de abuso sexual — Foto: Instagram/Reprodução

A Miss Mato Grosso 2019 denunciou que foi vítima de perseguição e abuso sexual no Bairro Granville, em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, no último domingo (26). Ingrid Santin relatou que foi perseguida por um homem de moto desde a Avenida Júlio Campos até a Avenida Maria Martins Fontoura, onde ocorreu o abuso.

Ao G1, a miss contou que pilotava uma moto a caminho da casa da irmã dela. No entanto, no caminho, começou a ser perseguida por outro motociclista e, no primeiro momento, pensou que seria assaltada.

“Pensei em acelerar para me desvencilhar do homem, mas tinha uma camionete na frente que estava mais rápida do que eu poderia alcançar. Foi quando o motociclista acelerou e encostou do meu lado. Ele colocou a mão no meio das minhas pernas e apalpou as minhas partes íntimas”, relatou.

http://g1.globo.com/mato-grosso/videos/v/videos-mostram-motociclista-atras-de-miss-mt/8515184/

Câmeras de segurança registraram o momento em que o homem persegue a miss.

Ingrid disse que o momento foi de desespero e ela começou a gritar e buzinar para tentar conseguir ajuda.

“Puxei a moto para o outro lado. Ele passou na minha frente e virou na rua seguinte. Estava bem próximo à casa da minha irmã e consegui chegar até lá em estado de choque”, contou.

Motociclista perseguiu a miss por algumas ruas até conseguir alcançá-la e cometer o crime — Foto: ReproduçãoMotociclista perseguiu a miss por algumas ruas até conseguir alcançá-la e cometer o crime — Foto: Reprodução

Motociclista perseguiu a miss por algumas ruas até conseguir alcançá-la e cometer o crime — Foto: Reprodução

Segundo a miss, ela nunca tinha visto o suspeito, mas afirmou que ele estava com a viseira aberta e que ainda tem a imagem do rosto dele na cabeça.

“No momento vem um turbilhão de emoções. Senti nojo, não sabia se era de mim, dele ou da situação. Mas agora com todo o apoio e relatos que tenho recebido, meu sentimento é de gratidão por saber que nós mulheres podemos vencer isso se continuarmos lutando”, ressaltou.

Registro da ocorrência: ‘Descaso’

O boletim de ocorrência foi registrado por Ingrid, nessa segunda-feira (27), na Delegacia Especializada da Mulher em Rondonópolis (DEDM).

Ela afirmou que, no momento do registro, um policial perguntou a ela se havia anotado a placa da moto do suspeito e, após ela dizer que não, ele teria afirmado que o registro não serviria para nada e que eles não poderiam ir atrás do suspeito.

“Não sei se é pior sofrer o assédio ou o descaso ao realizar a denúncia. Insisti em realizar o boletim e o fizeram, porém como descrição: ‘ocorrência de natureza diversa’. Acredito que seja para não entrar nos índices e a dar uma falsa ilusão de que os casos estão diminuindo”, relatou.

Em nota, a Polícia Civil informou que os policiais tentam colher o maior número de informações para registrar a ocorrência e que o fato da vítima não conseguir dar tal informação não seria um problema para fazer o registro da ocorrência.

De acordo com a polícia, será apurado administrativamente se houve algum tipo de falta de disciplina por parte do servidor quanto ao atendimento prestado à vítima.

“A delegada responsável pelo caso já determinou a realização de diligências a fim de identificar o suspeito”, disse.

Moradores do bairro tentam identificar o suspeito de perseguir e abusar de Ingrid  — Foto: Reprodução

O suspeito

Segundo Ingrid, um tenente da Polícia Militar é quem está ajudando a identificar o suspeito.

“Pelas mensagens de outras vítimas que recebi, há a suspeita de um indivíduo que já foi preso por se masturbar em frente a casas e estabelecimentos que tinham mulheres, mas ainda não foi detido para que eu possa fazer o reconhecimento”, disse.

Ingrid Santin disse que está recebendo apoio de outras mulheres — Foto: Instagram/ Reprodução
Ingrid Santin disse que está recebendo apoio de outras mulheres — Foto: Instagram/ Reprodução

A miss disse ainda que tem recebido várias mensagens que possam ajudar na identificação. Ingrid afirmou também que outras mulheres que passaram por situações parecidas têm dado apoio a ela.

“O que aconteceu comigo não é nem perto do que várias mulheres passam, seja na rua ou nas próprias casas, e quando as mesmas criam coragem para denunciar não tem o suporte necessário para enfrentar essa luta. Precisamos continuar lutando, gritando e exigindo segurança”, ressaltou.

fonte: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2020/04/28/miss-mt-denuncia-perseguicao-no-transito-e-abuso-sexual-desespero.ghtml

Comentários estão fechados.

Comentários estão fechados.