Servidoras são investigadas por receberem sem trabalhar em unidade de saúde

3

O conselheiro interino do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ronaldo Ribeiro, determinou a instauração de Tomada de Contas para apurar denúncia de que servidores da Secretaria de Saúde de Santo Antônio de Leverger (a 35 km de Cuiabá) estariam recebendo sem trabalhar no município.

Entre as denunciadas consta uma prima da mulher do prefeito Valdir Pereira de Castro Filho (PSD). Conforme procedimento, a Secretaria de Controle Externo de Saúde e Meio Ambiente (Secex) do TCE ingressou com Representação de Natureza Interna, em razão de supostas irregularidades relacionadas ao cumprimento de carga horária de três servidoras lotadas na Unidade Descentralizada de Reabilitação “Ary Bicudo Dornellas”, localizado no bairro Fronteira em Santo Antônio de Leverger.

Em relatório preliminar, a Secex assinalou a existência de duas irregularidades, sendo delas:

As servidoras J.P.N. (técnica de saúde bucal), e N.J.B (dentista), preencheram antecipadamente todo o ponto manual referente ao mês de julho de 2019, e que, no entanto, não compareceram ao trabalho nesse mês, posto que, de acordo com a coordenadora da unidade, as mesmas estariam em gozo de férias internas”.

Conforme o documento, a segunda irregularidade estaria relacionada a odontóloga G.A.A.D, por não cumprir sua jornada semanal de 40 horas nos meses de maio, junho e julho de 2019, ocasionando um suposto dano ao erário de R$ 2.430,88 mil.

Diante dos indícios de irregularidade, o conselheiro Ronaldo Ribeiro instaurou a Tomada de Contas para apurar o suposto dano erário e os responsáveis pelo dano. Além das servidoras, consta ainda como investigada T.E.S.P (então coordenadora da Unidade de Saúde da Prefeitura no período das supostas irregularidades). A odontóloga G.A.A.D, conforme apurou a reportagem junto a Secretaria de Saúde, é prima da mulher do prefeito, Tayane Augusta Araújo de Andrade Castro – atual secretária municipal de Assistência e Promoção Social do município.

Outro Lado

A reportagem  entrou em contato com a secretária municipal de Saúde, Fabricia de Miranda, porém, foi informado que a mesma não estava na pasta. Apesar disso, sua assessora Gisele declarou que iria passar a demanda para Fabricia, como também enviaria o caso para a Procuradoria do município, para posteriormente enviar nota.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.