Prefeito não recebe comerciantes e empresários para debater decreto municipal que propõe rodízio de carros e CPF´s

30

Comerciantes e empresários foram à prefeitura de Cuiabá solicitar que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) suspenda as regras do decreto municipal que propôs o rodízio de veículos e de CPF´s nos estabelecimentos comerciais do município. A ideia foi de controlar a circulação das pessoas nas ruas da capital. No entanto, as regras que devem ser empregadas na segunda-feira (6) corre risco de não vigar.

Os comerciantes não foram recebidos pelo prefeito, mas pelo secretário de Governo Municipal. No manifesto realizada na Praça Alencastro, em nome de várias entidades do comércio e da indústria, contrárias à implantação de rodízio “humano” e de veículos, o presidente da Federação do Comércio em Mato Grosso (Fecomércio-MT), José Wenceslau criticou a postura do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Ele afirmou que na Capital já são mais de 20 mil pessoas desempregadas e milhares de comércios fragilizados e a restrição na circulação de pessoas agrava ainda mais o problema.

“Em números calculados, estamos acima de 20 mil desempregados em Cuiabá. Somos contrários ao rodízio de carro par ou impar, somos contrário ao controle do CPF e queremos participar dessa gestão da Covid em Cuiabá, porque não sabemos quem são os gestores e nós, as entidades representativas, não fomos chamados nenhuma vez para participar”, disse Wenceslau.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.