No Primeiro de Março, mãe apoia agressões do filho a nora e a neta de três anos

31

Uma mulher foi espancada pelo marido na frente da sua filha de três anos, em Cuiabá. Durante as agressões, a sogra da vítima afirmou que ela “merecia apanhar”.  Conforme o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para ir até uma quitinete no bairro Primeiro de Março, onde havia uma mulher sendo agredida e mantida em cárcere pelo marido. Uma guarnição foi até o local e encontrou somente a mulher e a sua filha de três anos.

Ela relatou que, desde a noite anterior, as agressões na frente da menina se intensificaram e que a criança foi agarrada pelos braços e lançada ao chão pelo suspeito. A mulher contou que foi agredida com socos, chutes e um cabo de vassoura. A vítima contou ainda que, após tomar conhecimento das agressões, a sogra foi até o local e não tomou nenhuma providência, além de afirmar que a nora “merecia apanhar”.

Em seguida, a sogra disse que a mulher poderia acionar a polícia, pois nada iria acontecer com seu filho. Na tentativa de localizar o agressor, os militares foram até a casa da sogra e pelo lado de fora do portão conversaram com o irmão e padrasto do suspeito, que informaram que o agressor já havia saido do local.

A família disse ainda que o rapaz era usuário de drogas e que sempre agride a esposa na frente da filha. Logo depois, a equipe policial foi até o local de trabalho da mãe do agressor para saber o paradeiro do filho.

Durante a conversa, a sogra afirmou que a nora gostava de apanhar e que os policiais estavam a envergonhando no trabalho. Ela contou ainda que não é a favor do casamento, e que em alguns momentos não concorda com as atitudes do filho.

Depois, a mulher afirmou que ligaria para um coronel da PM, com quem tem amizade, na finalidade de denunciar a guarnição. O suspeito não foi localizado até o momento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.