Prefeito de Cáceres diz que população é culpada pelo avanço da Covid-19

Francis Maris avalia decretar novo lockdown nas próximas horas para amenizar o número de casos

279

Diário de Cáceres

“A praia do Julião está sempre lotada, as agências bancárias e as casas lotéricas a mesma coisa. Essa é a razão de ter dobrado o número de casos e consequentemente de mortes. E a população é a responsável”, avaliou o prefeito Francis Maris Cruz (PSDB). Inconformado com o aumento dos casos de infestação e das mortes, o prefeito responsabiliza a população. “O prefeito não vai controlar a disseminação do virus com decreto. É a população que tem que se cuidar. infelizmente o povo se acomodou”, avaliou o prefeito.

O balanço apresentado na manhã desta quinta-feira (27) pelas autoridades de saúde e Ministério Público Estadual, durante a reunião do “Comitê de Crise” apresenta números assustadores. Passou da média de 100 para 200 novos casos de contaminação por semana, uma média de 25 por dia.

Francis diz que, o aumento das contaminações são decorrentes, principalmente, das aglomerações. “A praia do Julião está sempre lotada, as agências bancárias e as casas lotéricas a mesma coisa. Essa é a razão de ter dobrado o número de casos e consequentemente de mortes. E a população é a responsável”

O aumento desenfreado de novos casos de contaminação pelo novo coronavirus, assim como o crescente número de mortes, registrado nos últimos dias, pode levar o prefeito Francis Maris Cruz, a decretar um longo e rigoroso período de lockdown, em Cáceres.

As mortes também vêm aumentando de forma significativa. Nos últimos 8 dias, conforme o levantamento, 9 pacientes foram a óbito. Ou seja: mais de uma morte por dia. Desde o início da pandemia, conforme os dados, foram confirmados em Cáceres, 1.423 casos do contágio.

O último boletim epidemiológico expedido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) aponta 63 mortes, por coronavirus, no município. E boletim expedido pelo Hospital São Luiz, na quarta-feira, diz que estão internados na unidade, 36 pacientes, sendo 28 confirmados e 8 suspeitos.

MP propõe lockdown mais amplo e rigoroso  

O promotor de Justiça, Rinaldo de Almeida Segundo é o principal defensor da implantação do lockdown. Com os números comprovando o aumento desenfreado dos contágios assim como das mortes, ele deu um ultimato ao prefeito: se não houver redução nos próximos dias, será obrigado, a decretar a medida, desta vez, de forma mais rigorosa.

Rinaldo sugere que, se até a primeira quinzena do mês de setembro, não houver sinais de redução da infestação, a administração deve adotar o fechamento quase que total do comércio. Desta vez, inclusive, das farmácias. Ele é de opinião de que, inclusive, as farmácias devem adotar o atendimento de delivery.

Novo decreto deve sair 

 nas próximas horas 

O prefeito Francis Maris informou que, nas próximas horas, um novo decreto estará entrando em vigor, com novas medidas de combate e prevenção ao Covid-19. Afirmou que serão formados vários grupos técnicos de trabalho, todos com a finalidade de conter ainda mais propagação do virus.

O primeiro, explicou ele, terá o objetivo de conscientizar ainda mais a população sobre a obrigatoriedade da manutenção das medidas de prevenção, como o uso da máscara, o distanciamento social e a higienização das mãos. Além de evitar aglomerações.

O segundo grupo assinalou, estará mais voltado para os comércios. Disse que, além das medidas de prevenção naturais, distanciamento social e higienização, todos os funcionários dos estabelecimentos comerciais, serão obrigados a usar máscaras de acrílico.

O terceiro grupo, explicou ele, estará orientando a população, principalmente, os familiares dos que forem infectados, sobre como proceder no tratamento da doença, até a possível internação. O propósito, em todos, conforme o prefeito é evitar a disseminação e contagio.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.