Caged anuncia criação de novos empregos em Várzea Grande nos últimos dois meses

19

Foto: Chico Ferreira

O Município de Várzea Grande abriu 85 vagas de emprego com carteira assinada em julho, confirmando uma sequência de dois meses positivos, conforme dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgado pelo Ministério da Economia. Esse saldo de julho é resultado de 1.426 admissões registradas no 2º maior município de Mato Grosso contra 1.341 desligamentos. Os novos postos de trabalho criados representam uma variação relativa de 0,20%.

São números bem parecidos aos registrados em março, quando os reflexos da pandemia de Covid-19 ainda não tinham atingido a economia e o mercado de trabalho de forma tão acentuada.  Naquele mês, o saldo foi de 98 novos postos de trabalho criados, diante  de 1.885 contratações e 1.787 demissões.

Em junho, os números também foram positivos em Várzea Grande que registrou 1.708 admissões e 1.245 desligamentos. Isso gerou um saldo de 463 novos empregos, com variação de 1,09% mostrando que aos poucos a economia vem dando sinal de retomada, mesmo com a pandemia da Covid-19, que sinaliza um pequeno recuo ao longo dos últimos dias.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Várzea Grande (CDL-VG), David Pintor analisa que o resultado positivo no saldo de empregos se deve ao fato da reabertura do comércio.

“Com as empresas em pleno funcionamento, o comércio necessita de trabalhadores. Então as demissões que haviam sido feitas devido a pandemia, se convertem em contratações”, pontua David.

Apesar do cenário favorável, ele pontua que o momento ainda é delicado e demanda atenção e prevenção dos comerciantes, e da população em geral para que o comércio não feche novamente.

David afirma que, “a participação do Poder Público, da Prefeitura de Várzea Grande foi fundamental nos últimos meses para o retorno das atividades no município”.

Ele ressalta que a economia também será movimentada no último quadrimestre do ano, já que todos os meses são marcados com datas promocionais.

“Em setembro temos a Semana do Brasil, com liquidações de até 70% de desconto, em outubro é comemorado o Dia das Crianças, novembro entra o ‘Black Friday’, e dezembro já temos o natal”, disse David.

A análise dos dados do novo Caged sinaliza que a fase mais crítica no mercado formal de empregos em Várzea Grande foi registrada nos meses de abril e maio, período em os desligamentos superaram as contratações. Em abril, foram 785 admissões diante de demissões 1.440 fazendo o Município amargar um saldo negativo de 655 postos de trabalho perdidos. Maio registrou 1.301 novas contratações, número inferior aos 1.307 desligamentos, resultando em 6 postos de trabalho que deixaram de existir.

Nesses dois meses de números negativos, somente atividades consideradas essenciais estavam autorizadas a manter as portas abertas mediante adoção de uma série de medidas de biossegurança e distanciamento social. Esses cuidados que continuam sendo adotados agora que os demais estabelecimentos foram autorizados a retomar o funcionamento.

No acumulado do primeiro semestre de 2020, mesmo com a pandemia, Várzea Grande contabiliza 146 novos postos de trabalho. Durante esse período de seis meses foram 11.445 contratações e 11.299 desligamentos.

Segundo Pintor, a entidade está acompanhando medidas que visam contribuir com o crescimento da cidade, e alavancar os índices de arrecadação e empregos, entre eles está a implantação estacionamento rotativo no centro de Várzea Grande, a aprovação do Plano Diretor que estabelece diretrizes de desenvolvimento para os próximos 10 anos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.