Ocupação de cargos X Falta de recursos para investimentos

105

Leonel Reis

Há muito tempo na política brasileira, o sistema de coalizão e governabilidade é adotado por quem ocupa a cadeira do poder executivo.

O que isso consiste? Através da distribuição de cargos no poder executivo, no caso dos municípios, os prefeitos fazem o popular fatiamento desses inúmeros cargos entre os vereadores, no intuito de obter a maioria esmagadora no legislativo municipal, para ter a aprovação de seus projetos sem questionamento de quem deveria questionar e fiscalizar.

Por exemplo, aumento de tarifas e impostos, sejam aprovados sem os vereadores importunarem no caso os prefeitos.

Óbvio que tudo isso não favorece somente os chefes do executivo municipal, mas também os vereadores, que durante a campanha prometeram empregos, a famosa “boquinha” para seus familiares e cabos eleitorais, caso se empenhassem a procura de votos para elegê-lo.

Essa cooptação por parte do executivo municipal, os vereadores, para a formação da base “alienada” para somente dizerem “amém” aos prefeitos, como sempre quem paga o pato e a conta, é a população.

Façamos uma conta hipotética: num município, como Chapada dos Guimarães com 11 vereadores. Vamos imaginar que dos 11, 8 aderem a tal governabilidade e cada um, indica 40 cabos eleitorais na estrutura municipal, recebendo um salário mínimo, cada um.

Mensalmente serão 40 mil reais somente para manter os apaniguados de um vereador. Agora vamos fazer a somatória durante o ano, incluindo o 13° salário, são 520 mil reais.  Assustaram-se?  Desculpem-me, porque ainda não é o pior, como o mandato são de quatro anos, vamos somar os 520 mil reais por quatro anos, que vai dar um total de R$ 2.080,00 (dois milhões e oitenta mil reais). Muito. Mas muito dinheiro. Concordam?

Agora lembram no início, da situação hipotética que eram oito vereadores indicando essa tropa no executivo, então vamos multiplicar os mais de dois milhões por 8. Agora, preparem-se para o montante assustador: mais de R$ 16 milhões de reais. Caramba! Uma fortuna, dinheiro da Mega Sena acumulada.

Imaginaram R$ 16 milhões de reais investidos nos setores essenciais do município sem esses apaniguados do poder em quatro anos?

Muita coisa dá para ser feito em Infraestrutura na zona rural e urbana, creches, centros de lazer, asfalto, iluminação pública, entre outros.

Mas isso é possível sim.  Só basta a população depositar seu voto em candidatos comprometidos com essa pauta. Eu acredito.

Qualquer semelhança é mera coincidência.

 

Sou Leonel Reis, Investigador de Polícia há 12 anos e condutor de turismo na esplêndida Chapada dos Guimarães.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.