Vereador curador de Covid-19 volta os bairros para concluir campanha à reeleição

88

Após se curar da Covid-19, e um tempo realizando seu trabalho de forma remota, em isolamento domiciliar, o vereador Renivaldo Nascimento (PSDB) usou suas redes sociais, para agradecer as orações e dizer que está de volta ao trabalho, às suas visitas aos bairros da capital e à campanha, na busca de assegurar, nas urnas, o seu terceiro mandado na Câmara de Cuiabá.

O parlamentar também comemorou a vitória garantida na Justiça, após o juiz Geraldo Fernandes Fidelis Neto, da 1ª Zona Eleitoral, atender Representação Eleitoral com pedido de liminar, contra Paulo Lourezon Júnior, candidato a vereador pelo Cidadania.

Lourezon usou de uma montagem, realizando sobreposição de falas do vereador Renivaldo Nascimento, para tentar convencer aos internautas mais incautos, de que ele teria se utilizado de verbas da Câmara, para custeio de sua viagem à Copa do Mundo, ainda em julho de 2018.

Concedendo a tutela de urgência, o magistrado determinou que o Facebook Serviços Online do Brasil Ltda retirasse o vídeo no prazo de 24 horas, que deprecia o parlamentar tucano, sob pena de multa diária de R$ 1 mil, com base nos artigos 497 e 537, todos do Código de Processo Civil. E, de forma, concomitante, que também fosse removido o vídeo da página de Paulo Lourezon Júnior, na Web, e na plataforma de mensagens instantâneas WhatsApp.

A ação interposta por Renivaldo se deve às críticas feitas por Lourezon Júnior, sobre o fato do parlamentar cuiabano ter viajado para a Rússia, supostamente, subsidiado com dinheiro da Câmara de Cuiabá. Mesmo que, na época, o vereador tenha asseverado que a viagem teria sido ‘custeada’ do próprio bolso’.

Ainda lembrando que neste período, em grupo de Vereadores, no WhatsApp, ele teria comunicado aos colegas de parlamento que estaria viajando para a Rússia, para assistir jogo do Brasil naquele país, no Mundial de Futebol. “[…] Comunico a todos que estarei fora na próxima semana, estarei indo assistir ao jogo do Brasil e Sérvia. ABS [abraços] a todos e comportem-se”.

Assim, pelas suas redes sociais, o vereador Renivaldo Nascimento, depois de agradecer a Deus pela sua recuperação, também agradeceu à Justiça por entender que o vídeo do candidato do Cidadania estaria causando prejuízo à sua imagem, enquanto parlamentar. “Quero dizer a vocês que fomos felizes em acionar a Justiça. Sobretudo, pela seriedade com que o magistrado entendeu nossa representação, ao entender o perigo destas Fake News. E não deixarei que isto ocorra sem uma resposta jurídica à estas ações, pois o meu compromisso é com o cidadão, com a verdade e transparência”, pontuou Renivaldo.

Sobre o parlamentar

Criado no bairro Dom Aquino, em Cuiabá, o vereador Renivaldo Nascimento, de 59 anos, se considera um ‘pé rachado’. Mesmo que tenha nascido no município de Dom Aquino, a um pouco mais de 100 km da capital.

Vereador por Cuiabá, desde 2012, Renivaldo foi eleito com 2.870 votos e depois no outro pleito com 4.780 votos e, agora, busca mais uma vez garantir seu terceiro mandato.

Como parlamentar, Renivaldo sempre esteve comprometido com causas populares, tendo apresentado diversas solicitações junto ao poder público, principalmente, indicações de melhorias nos bairros. Sem falar em projetos de leis e nas emendas impositivas apresentadas e aprovadas em sessões plenárias, que beneficiaram várias instituições cuiabanas.

Mas é pelas creches municipais que Renivaldo tem um especial carinho. Realizando um trabalho exaustivo de melhorias e adequações, de olho no bem-estar de centenas de crianças.

Um trabalho realizado de forma silenciosa pelo vereador, nestes últimos anos, sobretudo, sem alarde nas mídias. Sempre buscando dar a elas, o que não pode oferecer ao filho que perdeu após apenas quatro dias de vida. Uma dor que aumentou ainda mais com a morte da esposa, depois uma luta sem tréguas contra um câncer que, ao final, foi vencida pela doença.

Assim, para estas crianças e para assegurar que estejam bem nestas creches, Renivaldo não poupou nem esforços, nem tampouco, dinheiro, que tirou várias vezes do próprio bolso.

Uma história triste que o vereador evita contar, mas que está contida na defesa aguerrida que realiza em favor destas crianças, filhos e filhas de mães trabalhadoras, comumente, mulheres de baixa renda que só conseguem se manter em seus empregos porque têm onde deixa-las.

E quando perguntado sobre tamanho amor ao projeto, o vereador sempre responde que – apesar de não ter filhos -, hoje tem sobrinhos, afilhados e muitas outras crianças para cuidar. E que eles são sua inspiração para esquecer a tristeza que guarda no coração, preenchida, agora, com a oportunidade de ajudar crianças carentes a terem um atendimento de qualidade.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.