Secretário desmente Fecomércio: “Querem retornar com privilégios fiscais alvos de delação? Jamais”

17
O secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, afirmou que o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau Júnior, “mente de forma descarada” ao dizer que o programa Mais MT é bancado por aumento de impostos.
Gallo ressaltou que o Governo de Mato Grosso não promoveu nenhum aumento de impostos, e sim uma revisão e redução de privilégios fiscais.
“Muitos desses incentivos eram concedidos de forma abusiva e até mesmo em troca de propina. Ainda assim, os incentivos reinstituídos pelo Governo de Mato Grosso são tão vantajosos quanto os concedidos pela ampla maioria dos estados brasileiros”, explicou.
Gallo lembrou que, conforme a imprensa local divulgou recentemente, o próprio presidente da Fecomércio, inclusive, foi delatado pelo ex-secretário Pedro Nadaf, que acusou o dirigente de ter intermediado a compra de incentivos fiscais em troca de propina na gestão do ex-governador Silval Barbosa.
“Fica a pergunta: são esses incentivos supostamente comprados com propina que ele quer que o Governo de Mato Grosso mantenha ou até amplie? Jamais”, rebateu.
Outra declaração de José Wenceslau, dando conta que empresas estariam fechando por conta da revisão dos incentivos, também foi desmentida pelo secretário de Fazenda.
Rogério Gallo afirmou que os dados oficiais do Governo Estadual e Federal provam o contrário e que o presidente da Fecomércio aparenta viver “em um mundo paralelo, pois advoga em causa própria e ignora a realidade”.
“O presidente da Fecomércio mente de forma descarada. Contra fatos não há argumentos: desde a revisão dos incentivos fiscais em Mato Grosso em 2019, mais de 150 empresas se instalaram em Mato Grosso, gerando mais emprego e desenvolvimento. Aliás, de acordo com o Ministério da Economia, Mato Grosso é o estado brasileiro que proporcionalmente mais abriu empresas no primeiro quadrimestre de 2020”, apontou.
O secretário ainda lembrou que Mato Grosso também é um dos estados que mais tem gerado novos empregos, mesmo com a pandemia, segundo os dados oficiais do Ministério do Trabalho.
“É justamente a boa gestão e as medidas corretas tomadas pelo Governo de Mato Grosso que têm atraído cada vez mais empresas e empresários sérios para investir no estado. E esse avanço não será freado pela pressão de alguns que querem retroceder à época da mamata”, finalizou.
Gallo exemplificou que o empresário Alexandre Costa, fundador da Cacau Show (que vende chocolate em todo o país e é referência no ramo), elogiou as mudanças tributárias, assim como outros empresários de diferentes segmentos.
Conforme o titular da Sefaz, o programa Mais MT está sendo viabilizado por meio das decisões necessárias e corretas tomadas pela gestão Mauro Mendes.
“Cortamos secretarias, reduzimos despesas, renegociamos contratos, equilibramos as contas e tornamos o ambiente mais favorável aos investimentos. Com isso, mesmo pegando um cenário caótico, fechamos 2019 no azul e estamos conseguindo melhorar o caixa para fazer esse grande pacote de investimentos, boa parte com recursos próprios”, explicou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.