Mato Grosso tem ambiente favorável para investimentos no agronegócio, segundo Sedec MT

16

O potencial econômico e estratégico de Mato Grosso e as oportunidades de investimentos foram apresentadas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec MT) no Centro-Oeste Export – Fórum Regional de Logística e Infraestrutura Portuária –  realizado nos dias 09 e 10 de novembro no município de Rondonópolis (220 km de Cuiabá) que possui o maior terminal ferroviário da América Latina.

Sobre os projetos de governo do estado de Mato Grosso, o secretário adjunto de Investimento Inovação e Sustentabilidade da Sedec, Walter Valverde, pontuou sobre a pujança da produção agrícola aliada à segurança alimentar e da sustentabilidade. “Seguimos produzindo e criando ambientes favoráveis de negócios no estado.  Mato Grosso mostrou sua força e solidez ao apresentar resultados positivos, apesar dos obstáculos impostos pela pandemia”.

Os investimentos em rodovias, hidrovias e ferrovias, além da produção de biocombustível, na indústria de alimentos, no turismo sustentável, no setor de serviços e no comércio varejista também foram apresentados. “Temos boas perspectivas de instalação de empresas de amendoim e de trigo em Mato Grosso. Estamos trabalhando para atrair startups para o setor agro que possa contribuir cada vez mais com a sustentabilidade dessa área. Não podemos esquecer do turismo sustentável considerando os três biomas do estado”, afirmou o secretário adjunto.

Uma das atividades apresentadas foi a do Porto Seco, localizado no Distrito Industrial de Cuiabá, chamado também de Estação Aduaneira Interior (Eadi), que realiza operações de logística, transporte e operação de importação e exportação.  “O diferencial do Porto Seco daqui é que ele é um transporte multimodal, que alia o ferroviário e o rodoviário, e possibilita o envio e o recebimento de cargas diretamente para outros portos. Falar de desenvolvimento econômico de Mato Grosso passa também em considerarmos o Porto Seco situado na capital, ponto estratégico de ligação através das BR-364 e BR-163 e é mais uma ferramenta para geração de empregos, renda, de uso de tecnologias, de redução de custos de produção, dentre outras vantagens”, disse Valverde.

Outro destaque da participação da Sedec no Fórum foi sobre as políticas públicas. “Estamos trabalhando para contribuir com o setor econômico através de segurança jurídica e fiscal; isonomia das normas públicas; desburocratização dos serviços públicos; da garantia de acesso por meio eletrônico e transparência em todas ações do setor público do estado de Mato Grosso”, afirmou Walter Valverde.

O salto da taxa de crescimento do potencial de mercado de sétimo lugar no ano de 2019 para a terceira colocação neste ano foi outro destaque referendado pelo secretário adjunto. A produção agrícola contribuiu para essa alta. “É importante destacar a organização da cadeia produtiva. Um grande exemplo é a produção de biocombustíveis que poderá ter aumento de 120% nos próximos cinco anos. O estado conta com plantas de etanol, tendo o milho como a principal matéria-prima e utilização da biomassa como matriz energética.”

Fórum

No Centro-Oeste Export foram abordados assuntos ligados aos modais rodoviário, ferroviário e hidroviário; potencial econômico e estratégico da região; como fundos de investimento podem atuar nesse desenvolvimento; e ainda a exportação de produtos e a competitividade da produção agropecuária no exterior.

“Em todas as edições do Fórum pudemos ver que o que antes era considerado um gargalo para a produção agrícola agora já não é mais. Os desafios para escoar os produtos originados dos quatro cantos do país são grandes e nós precisamos nos fortalecer, estreitar os laços de cada agente da cadeia produtiva de logística e infraestrutura.”, afirmou Edeon Vaz Ferreira, presidente do Conselho do Centro-Oeste Export e presidente do Movimento Pró-Logística.

De acordo como Fabrício Julião, CEO do Fórum Brasil Export, o Fórum nasceu debatendo portos e agora se expande para entender as necessidades e as oportunidades relacionadas à logística do agronegócio. “Conseguimos reunir nomes relevantes ligados aos setores da logística e da infraestrutura nas cinco edições do evento”, destacou Julião.

Rondopátio

Uma das atividades realizadas no primeiro dia do Fórum Centro-Oeste Brasil Export foi uma visita no Complexo Intermodal de Rondonópolis e aconteceu seguindo as recomendações de segurança e saúde por causa do coronavírus. Os participantes conheceram as estruturas e as operações das empresas que atuam com fertilizantes, combustíveis, contêiners e grãos no Rondopátio. Atualmente, 16 milhões de toneladas são movimentadas nesse terminal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.