Sefaz cria mais opções com novos bancos para a população poder pagar os impostos

20

A Secretaria de Fazenda (Sefaz-MT) ampliou a rede de instituições financeiras conveniadas para recebimento de tributos estaduais e outras receitas públicas em Mato Grosso. Além de renovar os convênios com dois dos maiores bancos privados do país, o Bradesco e o Itaú, a pasta fazendária também firmou contrato com a Caixa Econômica Federal.

De acordo com Kleber Geraldino Ramos dos Santos, secretário de Estado de Fazenda em exercício, o contribuinte passa a ter mais opções para pagamento dos documentos de arrecadação.

“A Caixa Econômica tem uma capacidade grande para atendimento de todo tipo de cliente. Então a pessoa consegue pagar todos os documentos dentro das unidades bancárias ou casas lotéricas. É mais uma opção de pagamento de DAR (documento de arrecadação) do Estado”, destacou Kleber Geraldino.

O secretário menciona, ainda, a renovação dos convênios com os bancos privados Bradesco e Itaú/Unibanco, importantes instituições privadas com uma vasta rede de atendimento em todo o Estado. “Eles já faziam parte da rede conveniada e tiveram seus contratos renovados nos meses de novembro dezembro, para continuarem recebendo as guias de recolhimento”.

No caso da Caixa Econômica, foi um importante acordo, pois desde 2017 ela não recebia valores referentes aos impostos e taxas estaduais. Com o retorno da instituição à rede credenciada, o contribuinte passa a ter mais facilidade, pois pode efetuar os pagamentos em horários alternativos, uma vez que as lotéricas atendem até às 18 horas.

Também fazem parte da rede conveniada as seguintes instituições bancárias: Banco do Brasil, HSBC, Primacredi, Santander, Sicoob e Sicredi.

Além dos atendimentos presenciais, é possível pagar os documentos de arrecadação via internet, por meio de home banking, nos terminais de autoatendimento (caixa eletrônico) ou por meio de aplicativos.

Após o pagamento das guias, as instituições financeiras conveniadas encaminham os documentos arrecadados para a Sefaz a cada 15 minutos. Com isso, as informações passam a ser registradas no banco de dados do fisco estadual rapidamente.

Deixe uma resposta