Sema cobrou R$ 305 mil em multas e apreendeu 201 redes de pesca no período da piracema em MT

Nos rios de divisa, em que uma margem fica em Mato Grosso e outra margem em outro estado, a proibição à pesca segue o período estabelecido pela União, que começou em novembro e termina no final de fevereiro de 2021.

61

Foto: Marcos Vergueiro

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) apreendeu 201 redes de pesca em fiscalizações preventivas e, com isso, impediu a retirada de toneladas de pescado ilegal dos rios mato-grossenses durante o período do defeso da piracema. A Sema cobrou R$ 305 mil em multas de 28 pessoas e apreendeu 201 redes de pesca no período da piracema. A quantidade de apreensões de redes foi 30% maior em comparação com o mesmo período do ano passado, em que foram retiradas de circulação 156 redes.

“Temos intensificado a apreensão dos equipamentos utilizados na pesca predatória como barcos, redes, apetrechos, sempre com o objetivo de evitar que essa pesca venha a ser efetivada. Apreendemos redes de até 500 metros, que têm um grande impacto na nossa fauna, e retiram muitos peixes de qualquer tamanho, o que prejudica o período reprodutivo”, explica o secretário Executivo da Sema, Alex Marega.

Proibição continua nos rios de divisa

Nos rios de divisa, em que uma margem fica em Mato Grosso e outra margem em outro estado, a proibição à pesca segue o período estabelecido pela União, que começou em novembro e termina no final de fevereiro de 2021.

Em Mato Grosso, 17 rios se encaixam nessa característica de rio de divisa. Entre os mais conhecidos estão o rio Piquiri, na bacia do Paraguai, que uma margem está em Mato Grosso e outra em Mato Grosso do Sul, o rio Araguaia, na bacia Araguaia-Tocantins, que faz divisa com Goiás e, na bacia Amazônica, o trecho do rio Teles Pires que faz divisa com o Pará.

Unidades de Conservação

Nas áreas de unidades de conservação a proibição da pesca é permanente e não fica restrita ao período de Defeso da Piracema. Estes locais de proteção integral possuem uma série de restrições, entre elas as atividades de pesca durante qualquer período do ano.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca predatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838/ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Deixe uma resposta