Quilombolas e indígenas são atendidos com Cestas básicas doadas pelo governo federal

13

Foto: Josi Pettengill

Quilombolas e comunidades indígenas de Mato Grosso receberão mais de 100 mil cestas básicas do Governo Federal, em uma ação articulada pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), por meio da Secretaria Adjunta de Direitos Humanos e do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial. As cestas foram entregues simbolicamente, na ultima sexta-feira (05.02), em Rondonópolis, para integrantes Comunidade Quilombola de Mata Cavalo, localizada em Nossa Senhora do Livramento.

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, destacou a importância da ação, realizada pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) do Ministério da Cidadania, para as comunidades beneficiadas.

“A doação de alimentos nesse período de pandemia atende aos anseios da comunidade vulnerável. A Setasc, através do Conselho, oficializou o pedido para a doação das cestas no ano passado, durante a visita da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, em Cuiabá”. Serão entregues 91,3 mil cestas para as comunidades quilombolas e indígenas.

O presidente do Cepir, Manoel da Silva, acrescentou que o Conselho acompanhará a logística de distribuição das cestas básicas. Do total de cestas em encaminhadas para Mato Grosso, 24 mil atenderão aldeias indígenas de Cuiabá, General Carneiro, Rondonópolis, Pontes e Lacerda, Comodoro, Sapezal, Tangará da Serra, Colíder, Alta Floresta, Juína, Ribeirão Cascalheira, Barra do Garças, Campinápolis e Canarana.

Cada cesta contém 10 quilos de arroz, quatro quilos de feijão, um quilo de fubá de milho, dois quilos de farinha de mandioca, um quilo de macarrão, dois quilos de açúcar cristal, um quilo de leite em pó e um a embalagem de 900 ml de óleo de soja, totalizando 22 quilos em cada cesta.

Durante a entrega, estiveram presentes o secretário adjunto de Direitos Humanos da Setasc, Kennedy Dias; e a secretaria executiva dos Conselhos da Setasc, Marilu Monteiro, e a representante do Cepir, Luzia Aparecida.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.