Barbudo avalia que Câmara coloca corda no pescoço de cada deputado ao manter prisão de Daniel Silveira

25

O deputado federal, Nelson Barbudo (PSL-MT), não poupou críticas à presidência da Câmara dos Deputados e demais pares, por cederem ao Supremo Tribunal Federal (STF), para a manutenção da prisão do deputado federal, Daniel Silveira (PSL-RJ).  “Corremos risco com essa decisão da Câmara dos Deputado de mantiver a prisão do deputado, não porque é um colega de partido, mas para democracia continuar no Brasil. O ministro Alexandre de Moraes extrapolou, rasgou a constituição brasileira. Acho o fim do mundo, a Câmara coloca uma corda no pescoço de cada parlamentar com essa atitude”, avaliou Barbudo.

Ele foi o entrevistado da Live Especial de Quinta, pelo facebook apresentada pelo advogado especialista em direito eleitoral, Carlos Hayashida, no último dia18. O advogado abordou ainda, temas como o novo decreto de armamento do governo federal que está em tramitação no Congresso Nacional. Teve também, regularização fundiária, redução dos impostos e o convite para Barbudo se filiar no PRTB de Mato Grosso.

Para Barbudo se a prisão de Daniel Silveira, não for reparada a tempo será uma grande decepção. “É uma prisão irregular, arbitrária e se não soltar o Daniel, a República está ameaçada. No poderei gravar nem um vídeo, eles vão mandar me prender”, justificou.

Sobre a discussão do decreto para compra de armas, Nelson Barbudo avaliou, que a esquerda incita que os bandidos tomarem conta do país. “Vejo na Câmara, colegas defendendo bandidos. Os cidadãos desarmados viram carneirinhos na mão da bandidagem. Sou contra ao desarmamento”, disse.

Segundo o deputado, a burocracia para a regularização fundiária brasileira foi engavetada pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sepultando a MP 910/2020. “Mas já temos acordo com o novo presidente para voltarmos a debater a MP em 2021, facilitando a titularidade fundiária e com isso, criar um programa do governo em parceira com as prefeituras”, afirmou.

Ao final, Carlos convidou Nelson Barbudo para se filiar no PRTB de Mato Grosso e escolher a candidatura que quiser, seja para governo, deputado federal ou senador. “É motivo de muito orgulho receber convite para me filiar a outro partido. É um sinal que meu trabalho está sendo reconhecido. Não descarto, mas aguardo a definição do presidente Jair Bolsonaro que nos prometeu decidir seu rumo partidária em março próximo, com estratégia de liberar aqueles que queriam ir para partidos que apoiem a reeleição dele”, esclareceu Barbudo.

A decisão de Bolsonaro sairá de uma reunião com os aliados. “Podemos estar em partido diferentes, mas apoiando a reeleição do presidente”, disse.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.