“Uma mãe e um pai suportam tudo, menos ver um filho passando fome”, afirma primeira-dama

40

O Governo de Mato Grosso lançou nesta terça-feira (16.03) o Ser Família Emergencial, programa que vai atender cerca de 100 mil famílias de baixa renda com a transferência do auxílio de R$ 150, durante três meses.

Principal idealizadora do projeto, a primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, reforçou a extrema situação de vulnerabilidade que vivem algumas famílias de Mato Grosso e fez um relato emocionado sobre o trabalho que tem desempenhado junto à Secretaria de Assistência Social e Cidadania do Estado (Setasc).

“Hoje quero agradecer em especial o meu marido, governador Mauro Mendes, por ter compreendido a necessidade desse projeto. Agradecer também aos deputados e à secretária Rosamaria [Setasc]. Uma mãe e um pai suportam tudo, menos ver um filho passando fome. E aqui em Mato Grosso temos muita gente nessa situação. Eu vim de família pobre, não passei fome, mas presenciei muitas pessoas passando fome ao meu lado. Então, a minha missão com Deus e o que me faz realizada hoje é poder ajudar as pessoas”, declarou a primeira-dama.

A medida foi um pedido pessoal da primeira-dama ao governador e visa contribuir com a qualidade de vida das famílias impactadas economicamente durante a pandemia da Covid-19.

“Não poderia deixar de destacar e agradecer a atuação da minha esposa, Virginia, que mesmo com todas as suas limitações e dificuldades de sua saúde, vai muito além do seu trabalho de primeira-dama. O Programa Ser Família já existe, mas entendemos que nesse momento de pandemia era preciso fazer ainda mais. Inicialmente esse programa terá a duração de três meses, mas podemos estendê-lo. Para alguns, que tem muito, isso pode ser pouco. Mas tem gente que não tem R$ 150 para colocar comida dentro de casa. Bem aventurados são aqueles que podem ajudar. Então, que bom que podemos e estamos ajudando”, acrescentou o governador Mauro Mendes.

O benefício financeiro será concedido por meio de parceria com a Assembleia Legislativa, articulada pelo presidente Max Russi junto à primeira-dama.

Ao todo, serão aportados investimentos na ordem de R$ 45 milhões neste programa, sendo R$ 35 milhões dos cofres do Estado e R$ 10 milhões, disponibilizados pelo Legislativo, relativos ao duodécimo.

Deixe uma resposta