Mato Grosso estuda criar mini usina de oxigênio para evitar mortes em hospitais públicos e particulares

82

O deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT) solicitou com urgência a instalação de uma pequena usina de oxigênio em Mato Grosso para evitar mortes de pacientes de covid-19 devido a falta do insumo. O pedido foi feito em ofício encaminhado ao novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na quinta-feira (25), e tem como fundamentação a solução usada pelo Governo Federal para solucionar o problema de falta de cilindros de O² no Amazonas no ano passado.

“Não aceito que pessoas morram por falta de oxigênio nos hospitais de Mato Grosso sendo que o alerta foi emitido, o aviso foi dado. Essa situação precisa ser resolvida com urgência e é preciso um plano para evitar que esse desespero se repita. Por isso solicito a instalação dessa mini usina de oxigênio”, afirmou Dr. Leonardo.

Em Mato Grosso, duas empresas fornecedoras de cilindros de oxigênio informaram há uma semana que não terão capacidade para suprir a demanda e que 50 municípios têm risco de ficar desabastecidos. Os hospitais mais afetados são os da região Norte e Noroeste de Mato Grosso. Empresas privadas realizaram doações de cilindros de oxigênio que estavam ociosos em sua estrutura para amenizar a falta do insumo, mas se algo não for feito o problema pode perdurar.

O problema surgiu devido a mudança na política nacional de distribuição, controlada pelo Ministério da Saúde, ao mesmo tempo que quintuplicou a demanda por cilindros de oxigênio no estado devido ao aumento de casos de covid-19. Antes, os caminhões eram abastecidos com cilindros no estado de São Paulo, mas por determinação do ministério o carregamento passou para o Rio de Janeiro a origem a distribuição para Mato Grosso, alterando a logística e aumentando o tempo de transporte dos insumos até os hospitais.

Deixe uma resposta