alicerçado na educação

7

Vivemos esperando por dias melhores, dias de paz, dias a mais, dias que não deixaremos para trás, esta é uma letra de uma linda canção nacional, que tem muito haver com o momento que vivemos em que a educação não pode deixar para trás os seus filhos, os seus apaixonados educadores e que entendem a força desta para uma nação mais forte.

Os dias vão passando, as notícias vão surgindo, é sempre interessante pensar se o que vivemos é uma mudança para o bem e para o mal, e com certeza vão ter pessoas que vão opinar dos dois lados, que há vantagens e que há desvantagens, tudo depende da maneira como se olha para o sistema educacional.

Importante refletir que as mudanças não vieram somente para as crianças e nem somente para quem está em banco de universidade, a mudança veio para todos, imagina você em um banco de universidade com todo o aparato para lhe dar suporte, e agora imagina você da sua casa, do outro lado de uma tela, tendo somente como base para lhe dar suporte à internet, e o famoso pai dos burros “google”, que também é importante entender que é de uma insensatez  gigante este pensamento, pois todo o conteúdo disponibilizado neste espaço foi alocado por um ser humano, então como dizer que ele não nos ensina? Sim, ele nos ensina, mas porque em algum momento algum ser humano o explicou primeiramente.

Estes dois anos de educação prejudicada em um país que já tem índices alarmantes como o do PISA, onde são avaliados aspectos como: leitura, matemática e ciências, onde o Brasil entre as 79 Nações ocupa a 57ª posição, muito atrás de países como México, Costa Rica, Uruguai e Chile, países todos latinos americanos que aparentemente demonstram desenvolvimento menor que o Brasil, que é o líder deste grupo de países.

O Ministério da Educação com o pensamento de contenção das reprovações tem orientado aos educados, instituições de ensino por todo o país que seja fortalecido o ensino e que seja aprovado os alunos em estágio de estudo, visando a não prejudicar os mesmos, os retendo na série que estavam em 2020, isto é bom ou ruim? Qual a visão disto? É um dever como cidadão pensar nestas questões.

Jogando a médio e longo prazo, é interessante e com certeza muitos pesquisadores estarão atentos a isto, teremos em mais 10 a 15 anos um índice alto de formandos do ensino médio com idade superior a 17 anos de idade, isto vinha diminuindo, mas vai aumentar e pode ter certeza que é resultado do que se vive atualmente, outro indicador importante é a evasão, para quem gosta de estudar a evasão escolar, terá um prato cheio nos próximos anos para estudos e por fim dentro desta mesma linha de pensamento, haverá um barateamento do ensino, isto é bom, talvez, olhando inicialmente pode se pensar que este barateamento facilita o acesso, mas não é bem assim somente, pois com este pensamento vem o sucateamento, como as Universidades e Centro de Ensinos vão melhorar a educação se estão diminuindo custos?

Várias são as perguntas e questionamentos futuros, o mais importante é que a sociedade esteja pronta para se reinventar nos próximos anos, que possamos construir um país melhor, alicerçado na educação e no conhecimento e que isto realmente seja à força de uma Nação forte e vencedora.

Ederaldo Lima – Empresário Contábil, Mestre em Ciências Contábeis, Representante dos Contadores perante SEFAZ MT, e Membro da AMACIC/MT e IBGC.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta