Indígenas investem na produção de mel que pode ser de 671 toneladas ao ano

106

Empolgados com a produção de arroz, os indígenas na reserva Sangradouro, em Primavera do Leste estão investindo na produção de mel de abelha. A ideia é aumentar nos próximos anos, a produção de mel passando dos atuais 471 toneladas de mel/ano para 651 toneladas ao ano. Esta ação integra o programa MT Produtivo – Apicultura, que prevê a disponibilização de 6 mil caixas de mel para agricultores familiares e também indígenas de todas as regiões do Estado até o final de 2021.

A inclusão indígenas na agricultura familiar é o resultado de uma parceria entre o Governo de Mato Grosso, Sindicato Rural de Primavera do Leste e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) garante treinamentos para capacitar os índios Xavantes da terra indígena Grande Sangradouro.

O cacique Bartolomeu Patira, da comunidade da Aldeia Sangradouro, elogiou o incentivo que os indígenas têm recebido para desenvolver a apicultura na região. “Não podemos ficar parados no tempo. Temos área suficiente e o mais importante: interesse em produzir mel e, portanto, é de muita valia esse apoio que temos recebido”, complementa o líder.

Programa MT Produtivo-Apicultura

O Governo de Mato Grosso, por intermédio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), e da Superintendência de Assuntos Indígenas, ligada a Casa Civil, entregou 90 caixas de mel aos índios Xavantes da terra indígena Grande Sangradouro, em Primavera do Leste. A entrega, realizada no fim de maio visa incluir a comunidade indígena na ação governamental de fortalecimento da apicultura.

Deixe uma resposta