Divino Arbués e João Ormond lançam o álbum “Cantos do Mato” nesta sexta-feira

15

Nesta sexta-feira, acontece o lançamento, nas plataformas digitais, do álbum Cantos do Mato, que traz 10 músicas compostas em parceria pelos cantores Divino Arbués e João Ormond, além de contar com a participação especial da cantora Ana Rafaela, nesse encontro inédito.

“Cantos do Mato” é importante, dentre outras coisas, por registrar a junção da musicalidade e criatividades desses consistentes protagonistas da música feita em Mato Grosso.

O fato de suas composições terem se consolidado e angariado público ao longo dos últimos 15 anos, já fala por si só, pela qualidade e autenticidade das músicas de cada autor, que, além de oferecer pesquisas de ritmos e temas, entregam conteúdo da história, dos saberes e falares do povo de cada uma de suas regiões sem, entretanto, abrir mão da música romântica e dos ritmos como o xote e o pagode.

Esse álbum é, portanto, um documento da criatividade e riqueza cultural, contemplando a influência da cultura andina, amazônica e Tupi, que dão origem a tantos estilos da música em Mato Grosso.

Nessa origem, também, adiciona-se a riqueza das influências trazidas pelos pioneiros nordestinos que vieram, em longas viagens, muitas vezes a pé, para tentar a vida nos garimpos do Araguaia, trazendo em seus embornais elementos da folia, do repente e outros ritmos.

A esse mosaico, somam-se as vertentes do período da afluência de imigrantes mineiros e paulistas, que trouxeram a catira, a viola caipira, e, um pouco mais à frente, dos gaúchos e imigrantes dos demais estados da região sul.

O repertório também possibilita que novas gerações possam ter acesso a essa linguagem artística, com duas autênticas vertentes da música mato-grossense, com Divino Arbués representando a região do Araguaia e João Ormond, mostrando as influências hispânicas na música pantaneira.

Vale destacar também a participação da cantora Ana Rafaela, coroando as parcerias com o molho da energia cuiabana.

A gravação do álbum tem o apoio da Secel, Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, por meio da lei Aldir Blanc, do governo federal.

Deixe uma resposta