PMs garantem segurança de propriedades rurais em Mato Grosso

19

Mais de mil moradores estão sendo assistidos na região Sudeste  do Estado pela Patrulha Rural Georreferenciada. As instalações das placas nas propriedades rurais estão em pleno vapor. A iniciativa que começou em 2014 como patrulhamento rural, agora está associada a tecnologia e já contempla 200 propriedades rurais entre fazendas, sítios e chácaras.

Na prática, as propriedades são cadastradas, as localizações georreferenciadas, os moradores registrados, assim como funcionários, se houver, maquinários, veículos, entre outros. Tudo fica em uma banco de dados e é gerado um número de identificação junto a 14ª Companhia de Força Tática. Na entrada da propriedade é disponibilizada uma placa que identifica que o local é monitorado. Caso a PM seja acionada, com a sua identificação, os policiais já têm todo perfil do imóvel e das pessoas que circulam no local.

O coordenador operacional da Patrulha Rural, tenente João Felipe Queiroz de Melo, explica que o banco de dados facilita na resposta e elimina qualquer tipo de dificuldade de encontrar o endereço.

“Assim que acionados, já vamos direto ao local com mais rapidez, sabendo quem são os moradores e a identificação dos bens. Se for uma fazenda de soja, por exemplo, a possibilidade do crime estar sendo praticado por uma quadrilha é maior e o planejamento precisar ser estudado para atender a ocorrência”.

Referente à abrangência dos trabalhos, o coordenador destaca  que o trabalho de policiamento rural é de proximidade e depende de vários fatores. Como tamanho da propriedade e o diálogo com os moradores. “Nosso objetivo é intensificar os trabalhos e atender a todos os interessados a longo prazo”.

Deixe uma resposta