Campanha Agosto Lilás é mais um alerta contra os números de feminicídios em MT

17

Apesar de várias ações em defesa dos direitos à vida das mulheres no mundo, o que se vê ainda, em pleno século XI é o aumento da violência física e moral contras as mulheres. Quarenta e sete mulheres foram assassinadas em Mato Grosso, no primeiro semestre de 2021, segundo informações da Superintendência do Observatório de Segurança Pública, vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Os órgãos garante que os assassinatos contras as mulheres reduziu em 30% em relação ao mesmo período do ano de 2020.

Em Cuiabá, as ações são feitas pela Secretaria Municipal da Mulher, sob o comando de Luciana Zamproni, que lança nesta quarta-feira, (18), às 18hs, em um shopping da capital, a campanha Agosto Lilás, com o slogan ”Violência Não. Não se Cale. Denuncie”.  As atividades de acontecem até o final deste mês com a entrega de cartilhas alertando sobre os primeiros sinais da violência doméstica e outras formas de violência contra à mulher.

Luciana Zamproni disse  que o objetivo é impactar as pessoas sobre a grave situação que muitas mulheres vivenciam. Ela destaca que a violência doméstica não acontece apenas em famílias que possuem um poder aquisitivo baixo, mas que muitas mulheres de padrão alto também vivem em um ciclo de violência e muitas delas não tem coragem de denunciar.

“A ideia é impactar as pessoas sobre as inúmeras formas de violência, que serão expostas em forma de display. Temos que destacar que um tapa, um empurrão, são os últimos estágios da violência. Muitas mulheres são agredidas verbalmente, proibidas de saírem de casa, não possuem uma independência financeira, tudo isso é violência doméstica e vamos estar aqui para esclarecermos”, explica.

Os órgãos de proteção às mulheres divulgaram recentemente, que o número de mortes de vítimas feminicidio reduziu 30% em relação a 2020, quando houve 50 casos.

Deixe uma resposta