Diretoria do Sindepojuc/MT participa de debate em Brasília sobre a supressão de direitos e a passividade dos trabalhadores

13

O presidente do Sindicato dos Escrivães de Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso – Sindepojuc/MT, Juliano Peterson e a vice-presidente Cecilia Bastos Monge, participam, até sábado, em Brasília, do XVI Congresso CONFEIPOL-COM. Com o tema: A supressão de direitos e a passividade dos trabalhadores. Como encontrar caminhos em um cenário de caos?
A abertura do evento, nesta quarta-feira (25), foi marcado pela sessão solene da Câmara Distrital, em homenagem aos 30 anos da FEIPOL-CON. Oportunidade em que o ex-presidente do sindicato, Davi Nogueira foi homenageado pela FEIPOL-CON, pelos relevantes serviços prestados nos últimos seis anos ao Sindepojuc.
Peterson destaca o encontro como uma importante ferramenta para troca de ideias. “O Congresso da Feipol-CON é o momento de atualização e integração dos entes sindicais da região Centro-Oeste e Norte do país. Além da troca de experiências entre as entidades, conhecemos as principais pautas que tramitam no Congresso Nacional e que poderão atingir os nossos direitos, como a Reforma Administrativa”, afirma o presidente.

Pelo congresso passaram importantes personalidades políticas, como os deputados federais Luiz Miranda (DEM-DF), Leo Moraes (PODE-RO), Prof. Dorinha (DEM-TO) e o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), e formadores de opinião e estudiosos do cenário político nacional, como Maria Lúcia Fattoreli, André Luís dos Santos e Leandro Fortes.

“Também conhecemos as articulações promovidas pelas entidades sindicais de grau superior, como a Cobrapol e Feipol-COM. Voltaremos para casa com a certeza de que as informações recebidas facilitarão nossa defesa aos interesses dos escrivães de Polícia”, complementa Peterson.

A extensa programação conta com renomados palestrantes que tratam temas como: “Policiais Civis: O Desafio de Criar Valor”, com o policial civil do Acre, há 18 anos, ex-presidente do SINPOL-ACRE, Itamir Alisson Neves de Lima; “Os Prejuízos aos Trabalhadores e as Alternativas do Movimento Sindical”, momento em que a palestrante Maria Lúcia Fattorelli, explanou ontem(26), sobre os prejuízos acumulados com as recentes Lei Complementar 173/2020, a 178/2021 e a EC 109/2021, por exemplo, além dos riscos que pairam com a PEC 32 (Reforma Administrativa). O objetivo é subsidiar de argumentos e alternativas existentes dentro do cenário político e econômico, visando potencializar as ações sindicais, buscando maior eficiência do trabalho realizado pelas entidades.

“Esse é o meu primeiro evento com entidades sindicais. Um grande encontro de muito aprendizado, com abordagem de temas relevantes. À exemplo da palestra com a Dra. Maria Lúcia Fattoreli, onde foi abordada a PEC 32, uma brilhante explanação. Após essa experiência é necessário unir forças para lutar pela classe. É uma batalha eterna. Contudo, farei o possível para deixar minha contribuição para a classe. Não é fácil, mas se eu der o meu melhor, contribuirei sobremaneira às melhorias, isso me motiva!”, assegura a vice-presidente Cecília Monge.

Também marcaram o evento outros temas: “O fortalecimento da influência das entidades no Parlamento”, com André Luís Santos, jornalista e publicitário. Ele apresentou às entidades ferramentas de atuação parlamentar, explanando condutas gerenciais que ajudem na profissionalização desse tipo de ação por parte do movimento sindical representativo dos policiais civis.

Já a palestra com o jornalista, professor e escritor, Leandro Fortes abordou o tema: “A Comunicação das entidades de classe dos Policiais Civis na era Digital”. Objetivo foi o de promover ideias que explorem o potencial das entidades classistas em seus meios de comunicação, especialmente, nas mídias sociais. A compreensão das ferramentas disponíveis e as melhores formas de explorá-las, ampliando a influência da entidade, sua autoridade e engajamento da categoria.
A palestra desta sexta-feira (27), tem como protagonista, Emerson Ayres, investigador da PJC/RS, que fala sobre “A atividade sindical e a importância da organização do sistema federativo/confederativo”. Com objetivo de apresentar o modelo ideal e conscientizar o envolvimento das entidades de base e suas diretorias no fortalecimento do sistema como um todo. Expor atuações que promovam maior engajamento e envolvimento nas demandas nacionais de forma organizada e permanente.

O evento será encerrado, neste sábado (28), com atividade de aperfeiçoamento e integração dos líderes sindicais participantes do congresso.

Deixe uma resposta