Barbudo derrota voto da oposição e se torna relator de PL sobre madeira

17

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL-MT) apresentou nesta semana, durante reunião da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS), seu voto em separado (VTS) a respeito do Projeto de Lei nº 3.128/2019, que trata sobre a exploração de madeira de espécimes mortas ou naturalmente tombadas.

O VTS é um voto alternativo que os parlamentares podem apresentar quando há discordância ao voto do relator. O Projeto de Lei é de autoria da deputada federal Mara Rocha (PSDB-AC) e visa alterar a Lei nº 12.651, de 2012, ao inserir o artigo “É livre o aproveitamento de madeira de
árvores mortas ou naturalmente tombadas, sendo permitida sua comercialização e transporte para fora do imóvel”.

No caso do voto em separado, Barbudo apresentou – e teve aprovado – parecer contrário ao do então relator do PL, o deputado federal Leônidas Cristino (PDT-CE). Com isso, a oposição sofreu derrota e o parlamentar por Mato Grosso passou a ser o voto vencedor.

Em sua justificativa durante a reunião, Nelson Barbudo, inclusive, alertou sobre a “aberração” do possível veto do PL. “Tenha paciência. Os senhores fazem parte de uma oposição que quer matar o produtor rural. Vamos ser sensatos: uma árvore que cai e morre, os senhores querem proibir um proprietário de usá-la? Isso é uma aberração. Uma coisa esdrúxula. Querem destruir o sistema produtivo no Brasil. É essa a intenção da oposição neste país”, declarou.

Deixe uma resposta