Em Colider, vereadora tem vídeo íntimo vazado na Internet

238

A vereadora Maria Helena (PSD), primeira secretária da Câmara Municipal de Colíder (650 km de Cuiabá), procurou a Polícia Civil e registrou boletim de ocorrência após ter um vídeo íntimo vazado. As imagens teriam sido compartilhadas nas redes sociais e a parlamentar disse estar sendo ‘massacrada’. O autor do vazamento está sendo procurado. Maria Helena foi eleita em 2020, sendo a oitava mais votada na cidade, com 408 votos.

Com o vazamento do vídeo, a parlamentar afirmou que está bastante abalada e até chegou a pensar em tirar a própria vida. “Fiz um boletim, pois estão me massacrando muito. Foi um momento difícil, mas já está passando graças às pessoas que estão me ajudando, mandando mensagem. Continuo de cabeça erguida pois esse é meu propósito”, afirmou a vereadora.

Ela também alertou que esse tipo de prática acontece com várias mulheres. “É muito difícil. Não é fácil ter sua imagem divulgada nas redes sociais. As pessoas apontando o dedo”, lamentou.

De acordo com o delegado Breno Houly Palmeira, que vai investigar o caso, quem repassar as imagens pode estar cometendo crime com penas de até 5 anos de prisão. “Os crimes neste caso são contra a honra, de difamação, injúria e divulgação não autorizada de imagens sexuais sem o consentimento”, afirma o delegado.

“Como é um crime em massa, que envolve internet, é difícil encontrar todos os autores, pois depois que entra na rede, vira algo muito complexo. Quem recebe vídeos deste tipo e continua repassando, também comete um crime”, alertou o delegado.

O autor do vazamento segue sendo procurado pela Polícia Civil. Veja vídeo na delegacia.

Deixe uma resposta