DNIT apresentou investimentos de R$ 2,9 bilhões na recuperação de rodovias no Centro-Oeste

Powered by WP Bannerize

14

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) realizou diversas entregas e melhorias que alavancaram a infraestrutura de transporte na região Centro-Oeste durante o ano de 2023. Atualmente, a autarquia é responsável por mais de 9 mil quilômetros de rodovias nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.Com um orçamento total de aproximadamente R$ 2,9 bilhões (LDO/2023 e PEC da Transição) para os três estados da região e para o Distrito Federal foi possível investir ao longo do ano em ações de melhorias nas estradas sob a administração do DNIT. O valor garantiu investimentos em obras que trouxeram mais fluidez e segurança aos usuários de vias que são consideradas primordiais para o escoamento da safra.A melhora no nível de serviço das rodovias do Centro-Oeste reflete na economia nacional uma vez que a região é uma das principais produtoras do agronegócio. O escoamento da safra de grãos como milho e soja, que ano a ano registra recordes de produção. Exemplo são as rodovias BR-158/MT, BR-163/MT, BR-174/MT e BR-364/MT, que integram o Corredor Logístico do Arco Norte e as BR-364/GO, BR-158/GO, BR-158/MS, BR-262/MS, BR-267/MS e a BR-376/MS que conectam as rodovias do Corredor Sul-Sudeste. Desta forma, o Centro-Oeste interliga o Norte e o Nordeste com o Sul do país, facilitando a exportação e distribuição de alimentos dentro do Brasil.

 
Investimentos ao longo do ano garantiram a integração entre as demais regiões do BrasilOs investimentos do Governo Federal foram destinados para aperfeiçoar a integração entre os estados e facilitar o acesso a outras regiões do país.No estado de Goiás, foram investidos cerca de R$ 730 milhões em serviços de manutenção/conservação, revitalização de rodovias e entregas de obras de grande porte. De acordo com o Índice de Condição de Manutenção (ICM) de 2023, Goiás atingiu 86% na faixa classificatória de “Bom”.
Este ano foi bastante positivo para Mato Grosso. Com um orçamento de aproximadamente R$ 1,1 bilhão, o estado também apresentou um aumento no ICM de 2023, atingindo 73% na categoria “Bom”, em comparação com os 54% registrados em 2022.Os números refletem os empreendimentos que impulsionaram o desenvolvimento em Mato Grosso, e melhoraram as condições das rodovias que escoam cargas de soja, milho e algodão que são exportadas.Com um orçamento de R$ 1 bilhão, Mato Grosso do Sul investiu na malha rodoviária, usando cerca de R$ 728 milhões para revitalização de pavimentos, abrangendo um total de 763,49 quilômetros de serviços de microrrevestimento asfáltico. O ICM do estado passou de 66% (em 2022) para 73% (em 2023).O DF teve um aporte orçamentário este ano de aproximadamente R$ 65 milhões para atender uma malha rodoviária de 212 quilômetros. O montante foi aplicado em diferentes ações, incluindo serviços de manutenção rotineira que garantiram que 80% desta extensão ficasse com ICM “Bom”.Ações de manutenção e revitalização impulsionam o desenvolvimento e aumentam a segurança nas rodovias de GO, DF, MT e MSO DNIT destinou aproximadamente R$ 730 milhões para promover melhorias e desenvolvimento em Goiás. São Miguel do Araguaia recebeu um investimento de mais de R$ 45,7 milhões em obras na BR-080/GO.O Complexo Viário da BR-080/GO e a ponte sobre o rio Pintado foram entregues, oferecendo fluidez e segurança aos usuários no importante corredor para o desenvolvimento de Goiás e Mato Grosso. A região é rica para o ecoturismo, por estar entre o Cerrado e a Floresta Amazônica.A ponte sobre o rio Pintado está localizada no km 336 da BR-080/GO, entre Uruaçu e São Miguel do Araguaia. Já o Complexo Viário fica no km 363, na entrada do perímetro urbano da cidade de São Miguel do Araguaia. A obra foi realizada para atender o cruzamento da GO-164 com a BR-080/GO.Um dos grandes destaques entregues à população de Goiás foi a finalização do Contorno Viário de Jataí, na BR-060/GO, entre o km 14,7 e o km 23,6. A obra teve um investimento total de R$ 147,7 milhões. O empreendimento de 8,9 quilômetros conta com uma ponte duplicada com 360 metros cada, que fica sobre o rio Claro.Ainda em Goiás, o DNIT deu início à revitalização da BR-158/GO, entre os municípios de Jataí e Caiapônia, um investimento de mais de R$ 48 milhões. O trecho entre o km 267,4 e o km 277, no perímetro urbano de Jataí, teve a sua recuperação finalizada, onde foram realizados os serviços de reciclagem de base, aplicação de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ) e implantação de nova sinalização horizontal e vertical, possibilitando o restabelecimento completo a trafegabilidade da via para o município.Ao longo de 2023, o DNIT em Goiás e no Distrito Federal garantiu que toda a sua malha rodoviária estivesse coberta pelo programa BR-LEGAL 2, executando serviços de sinalização horizontal, vertical e instalação de defensas metálicas, garantindo a segurança dos usuários que trafegam pelos estados.O Mato Grosso, que é líder nacional na produção de grãos do Brasil, teve um investimento do Governo Federal de aproximadamente R$ 1,1 bilhão para atuar nas rodovias sob administração do DNIT. Ao longo deste ano, o noroeste do estado recebeu os serviços de revitalização de 145 quilômetros na BR-364/MT. A autarquia atuou na revitalização entre o Posto Gil (Diamantino) e o Distrito de Itanorte (Campo Novo do Parecis), além dos trechos que dão acesso aos municípios de Sapezal, Campos de Júlio e Comodoro. Os serviços realizados garantiram melhor fluxo pelas rodovias desta região, por onde trafegam caminhões pesados.Ao sul do estado de Mato Grosso, o DNIT concluiu e restaurou cerca de 201 quilômetros da BR-364/MT, no trecho que abrange os municípios de Alto Araguaia e Alto Garças, do km 0 ao km 112. Neste segmento, foram investidos pela autarquia mais de R$ 80 milhões, que resultaram diretamente na melhoria das condições da rodovia federal.Para propiciar mais segurança aos usuários das rodovias mato-grossenses, o Departamento investiu mais de R$ 25 milhões na renovação da sinalização horizontal e vertical. As melhorias foram realizadas em 1,7 mil quilômetros das vias pavimentadas que cortam o Mato Grosso, fazem parte do Programa BR-Legal 2 e estão sob a administração da autarquia. Dentre os trechos que receberam nova sinalização e revitalização estão a rodovia federal BR-070/MT, que dá acesso ao município turístico de Cáceres, porta de entrada do Pantanal mato-grossense, e a BR-364/MT, no trecho entre os municípios de Diamantino e Campo Novo do Parecis.O objetivo do DNIT é melhorar a segurança rodoviária e prevenir acidentes de trânsito, a partir de ações estratégicas de execução dos serviços de sinalização das rodovias federaisAs rodovias de Mato Grosso do Sul receberam investimentos na ordem de R$ 1 bilhão para a execução de diversos serviços de conservação/manutenção e construção durante o ano, atendendo toda a malha da autarquia no estado. O Departamento também assinou a ordem de serviço que permite o início das obras de acesso à ponte Bioceânica, na BR-267/MS, que ligará Brasil e Paraguai, por Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta (PY).Os serviços incluem a elaboração dos projetos básicos e executivos de engenharia, execução das obras de implantação e pavimentação do acesso à ponte Internacional sobre o rio Paraguai, contorno rodoviário de Porto Murtinho na BR-267/MS, e a construção do Centro Aduaneiro de Controle de Fronteira.Na BR-262/MS foi aprovado o projeto executivo de restauração da rodovia, entre o km 659 e o km 706. Este ano, o DNIT licitou também os serviços remanescentes da restauração com melhoramentos e adequação de capacidade do km 4 ao km 191.Com a assinatura da ordem de serviço, o DNIT dá a largada para iniciar os serviços do contrato de restauração com adequação de capacidade pelo Regime Diferenciado de Contratações Integradas (RDCi) da BR-267/MS, entre o km 577 e o km 678.O DNIT realizou ainda neste ano a contratação de quatro lotes do BR-Legal 2, cobrindo o total de 1.973 quilômetros de rodovias, sendo executado mais de R$ 80 milhões de sinalização e segurança viária.A autarquia contratou ainda dois lotes que foram contemplados com Obras de Arte Especiais (OAEs) no contexto do Programa de Manutenção e Reabilitação de Estruturas (PROARTE), cobrindo um total de 92 estruturas. Também foi licitada a obra de substituição dos aparelhos de apoio e reabilitação da ponte Maurício Joppert, na BR-267/MS.
Novo PAC garante investimentos para o Centro-Oeste em 2024O DNIT planeja para o novo ano, dar continuidade a ações consideradas estruturantes para o desenvolvimento da infraestrutura de transportes no país.Nos próximos anos, o estado de Goiás contará com nove obras previstas no PAC, dentre elas a conclusão da ponte sobre o rio Araguaia, no distrito de Luiz Alves na BR-080/GO, a retomada da Travessia Urbana de Formosa na BR-020/GO, a licitação da obra de duplicação da ponte sobre o rio Paranaíba na BR-153/GO, no município de Itumbiara, e a restauração da BR-158/GO, entre Aragarças e Jataí.No Distrito Federal, estão previstas no Novo PAC as obras de duplicação da BR-080/DF até Brazlândia e a licitação do lote 2 da recuperação da rodovia, que chegará até a divisa com Goiás.Os projetos do Novo PAC para o Mato Grosso do Sul têm o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população e fortalecer as conexões regionais. O programa prevê para o estado a Travessia Urbana de Dourados, a construção da BR-419/MS, o Contorno de Três Lagoas, a adequação da BR-267/MS e a Construção do acesso à nova ponte sobre o rio Paraguai, em Porto Murtinho.Em Mato Grosso merece destaque a construção do Norte de Cuiabá na BR-163/MT. O Novo PAC inclui, ainda, a construção de quatro rodovias no estado, sendo elas a BR-242/MT, a BR-174/MT, a BR-158/MT e a BR-080/MT.

Deixe uma resposta