Roldão Lima quer melhorar o acesso de pequenos produtores aos créditos financeiros

Ele integra a equipe do ministro da Agricultura, Carlos Fávaro com a função de atender as necessidades dos pequenos produtores rurais brasileiros

Powered by WP Bannerize

21

Administrador empresarial e assessor político, Roldão Lima assumiu, recentemente, a chefia Especial de Assuntos Estratégicos do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), para atuar especificamente, junto aos pequenos produtores brasileiros. Roldão integra a equipe de confiança do ministro Carlos Fávaro, que já o designou a melhorar o acesso dos produtores às principais linhas de créditos, nas instituições financeiras e entidades do cooperativismo no país.

“O ministro busca uma fala direta com os produtores no acesso às linhas de crédito no país junto às instituições financeiras. Vamos fomentar e melhorar esse acesso também no cooperativismo entre eles”, esclareceu Roldão.

Ele também será responsável por contribuir na comercialização dos produtos por meio da melhoria da infraestrutura regional articulando o atendimento nos órgão de governos. “É uma causa que vamos abraçar com afinco para atendermos os produtores em diferentes regiões”, justificou.

Além de assessorar o ministro, conforme o artigo 5º da Assessoria Especial de Assuntos Estratégicos, a função do novo membro do MAPA será a de manter a articulação com representantes de outras instituições em nível federal, estadual, distrital ou municipal e de organizações privadas. “Vamos manter de perto uma relação com os pequenos produtores, conhecer as suas necessidades e melhorar os mecanismos de fomento aos recursos financeiros para as famílias que vivem do plantio nas regiões rurais”, disse Roldão.

Dentro das funções, o assessor estratégico vai atuar também em temas relacionados às políticas públicas, aos programas e aos projetos vinculados às questões socioambientais; acompanhar o trâmite de processos de interesse do Ministro de Estado; apoiar o Ministro de Estado nos eventos dos quais participe com representações e autoridades nacionais e estrangeiras; coordenar, em articulação com a Secretaria-Executiva, as câmaras setoriais e temáticas e os órgãos finalísticos do Ministério, as seguintes atividades vinculadas à gestão estratégica e sistematizar e disponibilizar informações sobre o agronegócio brasileiro, entre outros.

Deixe uma resposta