Líder do governo surge como nova opção na eleição da Mesa Diretora da ALMT

Powered by WP Bannerize

72

A não aceitação pela maioria dos deputados pelo nome da deputada Janaína Riva (MDB) ou Beto Dois a Um (UB) para o cargo da 1ª Secretaria na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso mostrou a possibilidade de o líder do governo Mauro Mendes (UB), no Legislativo, também pleitear a cobiçada vaga, na chapa do candidato à presidência, deputado Max Russi (PSB). Atualmente, Russi é o 1º secretário do presidente Eduardo Botelho (UB), que deixa o cargo para disputar a prefeitura de Cuiabá, nas eleições municipais de 6 de outubro deste ano.

Dito pelo próprio Dal Bosco, Janaína Riva, vice-presidente na Mesa Diretora pelo segundo mandato, ainda não é nome de consenso entre os demais parlamentares. Beto Dois a Um, também não atende as expectativas do legislativo. “Sempre falei que tinha interesse na Mesa Diretora e agora que está bagunçado mesmo sem o candidato a presidente definir quem será seu financeiro, entendo que todos podemos ser e eu quero a vaga”, disse Dilmar.

Em conversa com a Imprensa, Botelho afirmou que em acordo com Max Russi ficou decidido entre eles, que a 1ª Secretaria não seria indicação de Max Russi, mas sim, pelos demais deputados, que encontrassem o melhor nome para compor a Mesa Diretora para o próximo biênio.

“Já está essa bagunça, vou procurar os apoios que preciso para me candidatar a vaga em aberto na chapa do candidato à presidência”, disse Dilmar, que desapontado com as mudanças no regimento interno que o proíbe de ser líder do governo e de participar das comissões parlamentares e de disputar cargos no processo eleitoral no legislativo estadual. “É a única Assembleia no Brasil que impede o líder do governo de participar de comissões e de pleitear cargos na Mesa Diretora”, questionou.

Deixe uma resposta