Prefeitura de Confresa está sob investigação de deviso de R$ 4,5 milhões

277

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (30) a “Operação Tapiraguaia”, com o objetivo de investigar um esquema de desvio de recursos públicos federais na Prefeitura Municipal de Confresa (1.167 km da Capital).

Além dos mandados, a PF também cumpre a suspensão da função pública de agentes públicos, sequestro de bens, valores e imóveis dos envolvidos, além da proibição de acesso ou frequência à Prefeitura de Confresa e de contratar com a Administração Pública.

Participam da ação cerca de 200 policiais e 14 servidores da Controladoria-Geral da União (CGU). Os mandados foram concedidos pela Subseção Judiciária de Barra do Garças (516 km de Cuiabá).

As investigações tiveram início em 2017, a partir de fiscalização realizada pela CGU em contratos nas áreas da educação, saúde e infraestrutura referentes aos anos de 2015 e 2016.

Com o avanço das investigações, apurou-se que as empresas contratadas pelo Executivo de Confresa, por meio de montagem de processos e direcionamento da contratação, recebiam os pagamentos superfaturados e em seguida transferiam parte dos recursos para agentes públicos do Município e para terceiros vinculados a esses agentes.

A PF realizou quebra do sigilo bancário dos investigados, apurando que o prejuízo à União até o momento é de aproximadamente R$ 4,5 milhões.

Os investigados irão responder por organização criminosa, desvio de recursos públicos e crimes licitatórios.

*A operação recebeu o nome de “Tapiraguaia” tendo em vista esta ser a primitiva denominação do atual município de Confresa. É a junção dos termos “Tapirapé” e “Araguaia”, designação de nomes de dois rios da região norte mato-grossense.

Deixe uma resposta