Justiça solta acusado de matar cliente de posto por causa de farol alto em Rondonópolis

16

Folhamax

Os desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso determinaram a substituição do mandado de prisão expedido contra Maroan Fernandes Haidar Ahmed por medidas cautelares, entre as quais a entrega do passaporte. Maroan, que nunca foi preso, ele é acusado de matar um cliente de uma conveniência em um posto de combustível em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, em novembro de 2018 durante uma discussão por farol alto.

O cliente, Fábio Batista da Silva, de 41 anos, morreu no local. Mesmo assim, os desembargadores entenderam que não há motivos para a prisão do acusado, que havia tido a prisão decretada pelo juiz Wagner Plaza Machado Junior, da Primeira Vara Criminal de Rondonópolis.

Os desembargadores acolheram a tese da defesa de Maroan de que o resultado da perícia papiloscópica apontou que as digitais encontradas nas garrafas de água que estavam no carro, supostamente conduzido pelo acusado na ocasião do crime, não convergem com as dele. Também não convergem com as digitais dele aquelas encontradas na capa do volante do veículo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.