Botelho aponta papel da ALMT na retomada do crescimento

9

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (DEM), em discurso na solenidade de retomada das obras do Hospital Central pelo governador Mauro Mendes (DEM), na manhã desta sexta-feira (6), destacou o trabalho do Parlamento na busca do equilíbrio fiscal e retomada do crescimento de Mato Grosso.

“Quero ressaltar aqui o trabalho da Assembleia Legislativa. Essa obra é a de número 331. O governo está com um canteiro de obras no Estado, e está fazendo isso graças ao apoio da Assembleia Legislativa, que vem aprovando os projetos, dando condições para o Estado fazer, executar obras”, disse Botelho.

Conforme o presidente da Assembleia Legislativa, “o equilíbrio fiscal só foi possível devido as medidas aprovadas pelo Parlamento. Quero ressaltar outra qualidade do governo Mauro Mendes, que ele adotou no início do governo, a de priorizar as obras começadas e paradas neste Estado”.

“É impressionante o número de obras que começam e não terminam. Vem um governo e inicia, entra outro e deixa pra lá. E o Mauro, numa atitude, a meu ver, acertada, decidiu terminar as obras começadas. Como essa do Hospital Central, que está há 34 anos parada”, discursou.

“Chega de obras começadas e não terminadas. Vamos começar e terminar. Quero destacar o trabalho de todos os deputados. Vamos juntos no projeto de reconstrução de Mato Grosso, construir um Estado melhor, de realizações”, afirmou o governador.

Mauro Mendes (DEM), em sua fala durante o evento, reforçou o apoio da Assembleia Legislativa no que classifica de retomada do crescimento do estado. “Ninguém faz nada sozinho. Mato Grosso hoje começa a trilhar o caminho da prosperidade. Não o Estado de Mato Grosso, mas o governo do Estado. Porque o Estado está no caminho da prosperidade há décadas”.

Segundo o governador, “foi fundamental o apoio da Assembleia Legislativa. Se não tivéssemos feito as mudanças necessárias, não estaríamos aqui, hoje, lançando, está lá, olha, obra de número 331”, mostrando a placa da reforma do Hospital Central. “Nada teria sido possível se aqueles 14 deputados não tivessem votado as mudanças que propomos quando assumimos o governo”, completou.

A unidade terá 32 mil metros quadrados de área total construída, além de nove salas cirúrgicas.  O Hospital Central ainda contará com 60 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 36 leitos da Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), 21 leitos de Pronto Atendimento, 44 leitos de retaguarda e 129 leitos de enfermaria. Dentre as especialidades previstas para o hospital, está a Cardiologia, Neurologia, Vascular, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Urologia, Ginecologia, Infectologia e Cirurgia Geral. O prazo para conclusão da obra, conforme anunciado pelo governador, será de 16 meses.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.