Dr. Eugênio alerta Estado sobre importância de tratamento contra a Hanseníase

22

Foto: ANGELO VARELA

O Estado de Mato Grosso ocupa, de forma reincidente, o primeiro lugar no Brasil em casos de portadores de hanseníase. Em alerta ao grave problema de saúde pública, o deputado estadual Dr. Eugênio de Paiva (PSB) indicou, durante sessão plenária desta terça-feira (04), ao governador Mauro Mendes e ao secretário de Estado de Saúde (SES), Gilberto Figueiredo, a urgente necessidade de implementação de políticas públicas efetivas, em parceria com os municípios, para reverter esse quadro.

“Nós estamos no Janeiro Roxo (campanha nacional de combate, prevenção e enfrentamento da hanseníase) e Mato Grosso carrega o título de campeão nacional de hanseníase. Um estado tão rico de estatísticas tão desastrosas que podem ser sanadas com políticas públicas efetivas no combate à doença. Hanseníase tem cura e o Sistema Único de Saúde (SUS) cobre todo o custo do tratamento. Portanto, não há motivos para que sejamos recordistas de pessoas doentes no Estado de Mato Grosso”, disparou Dr. Eugênio, da tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Com formação médica, Dr. Eugênio alerta que hanseníase quando não tratada ou tratada tardiamente, causa incapacidades/deformidades. “As mãos podem apresentar ferimentos; os olhos podem não fechar; pode haver queda dos cílios; o nariz pode visualmente modificar; pode ter rugas acentuadas; as orelhas podem estar modificadas; as sobrancelhas podem parcialmente desaparecerem; o pé pode ficar paralisado e com lesões tipo úlceras (feridas), recorrente. São sequelas que podem ser responsáveis pela exclusão de muitos trabalhadores do mercado e convívio social”, explicitou o parlamentar na indicação.

Dr. Eugênio destaca a importância do Governo do Estado desenvolver um trabalho de força-tarefa não só para o tratamento, mas para prevenção da doença desde os primeiros estágios.

“Ocorre que a negligência na prevenção, não sendo diagnosticada em fase inicial, é que causa de proliferação, já que é transmitida por meio das gotas eliminadas no ar pela tosse, pela fala e pelo espirro de uma pessoa com hanseníase, sem tratamento”, pontuou Dr. Eugênio, no alerta ao Governo do Estado.

Deixe uma resposta