PSB está livre para apoiar Eduardo Botelho à prefeitura de Cuiabá

14

As declarações do ministro do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Márcio França, cumprindo agenda em Cuiabá, era o que o PSB regional esperava. O ministro justificou que o PSB não vai proibir apoios, que a sigla dará aos demais candidatos a prefeitos de outros partidos, nas eleições deste ano, no país.

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso e presidente regional do PSB, Max Russi, se sentiu aliviado ao tratar o assunto com as demais agremiações no estado. Em Cuiabá, o PSB deve se juntar a outros partidos, que têm declarado apoio à pré-candidatura do presidente do legislativo estadual, Eduardo Botelho (União Brasil) para a prefeitura de Cuiabá.

O PSB faz parte da base aliada do presidente Lula nos estados, mas não mantém obrigação de apoiar os pré-candidatos da federação partidária, encabeçada pelo PT, PV e PC do B. “O presidente é dos brasileiros, mas nas decisões partidárias regionais. Em Mato Grosso, Botelho e Maxi Russi têm atuação antiga na condução do legislativo estadual, mantendo suas siglas no apoio ao governo Mauro Mendes (União Brasil) e bem distante dos partidos da federação, que o PSB ajudou a eleger Lula nas últimas eleições de 2022.

Já o União Brasil abraçou a campanha de Jair Bolsonaro derrotado nas urnas eleitorais. “A última palavra será sempre local e no final somos todos unidos pelo Brasil”, argumentou o ministro, durante participação de um evento destinado a microempresários.

Deixe uma resposta