Criação de peixes com orientação do Senar-MT melhora renda de famílias em Campo Verde

Powered by WP Bannerize

9

Renata Kelly Forgiarini, 28 anos, trabalha com sua família na propriedade de seu pai, fazenda Girassol, voltada à piscicultura, assistida pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar-MT, há dois anos. Através da metodologia de atendimento da ATeG, que inclui capacitação profissional, Renata conseguiu uma gôndola na Feira Municipal de Campo Verde, onde está expondo e agregando valor nos produtos, comercializados no local.

A produtora participou do treinamento em Produção Artesanal de Embutidos e Defumados de Peixes, oferecido pelo Senar-MT. Na oportunidade conheceu técnicas de beneficiamento que abriu horizontes para a atividade da família. Hoje Renata inicia uma nova etapa em sua vida, que é a venda dos produtos.

Renata conta que não sabia processar e nem pensava que seria possível sem o curso ofertado. “O curso do Senar me abriu as portas para estar aqui e começar o meu próprio negócio. Hoje nós comercializamos o peixe trabalhado, oferecendo praticidade para o consumidor comprar o produto pronto, cortado, sendo mais fácil no dia a dia no preparo dos alimentos”, explica a produtora.

Segundo o técnico de campo, Renan Miranda, a propriedade do sr. Alberi Forgiarini tem cinco tanques ativos, onde são produzidos os peixes, sendo o principal gargalo da atividade, o escoamento da produção, visto que graças a ATeG houve um amadurecimento na parte técnica e gerencial da propriedade. Com a dificuldade no escoamento dos produtos, o curso realizado pela sua filha com a estratégia de comércio da carne na feira aos sábados está tendo boa saída.

Além disso, foram desenvolvidas orientações sobre questões sanitárias; acompanhamento e a criação de protocolos de controle de qualidade da água; estabelecidos horários de fornecimento de ração e de período estratégico para compra de alevinos, que são os peixes menores e também limitando a densidade correta para trabalhar, que diz respeito a quantidade correta de peixe por área.

“Durante esses dois longos anos fomos corrigindo e fazendo com que o produtor criasse o hábito para poder produzir da maneira mais correta. Assim, aplicando técnicas de manejo e inovação que aumentam sua produtividade, desde o início dos atendimentos a produção foi aumentada em 20% e neste ano, e a meta é elevar mais de 10%”, completou o técnico de campo.

A frente de Piscicultura da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar-MT está presente em  mais de 300 propriedades rurais de Mato Grosso, atendendo 11 municípios  do estado.

Deixe uma resposta