Na FIT Pantanal, Sorriso revela ações estratégicas para fortalecer o ecoturismo

24

A forma de desfrutar do patrimônio cultural e natural com responsabilidade sustentável, tem ganhado confiança e apoio do setor hoteleiro e rural, em Sorriso. São várias opções contidas numa estratégia adotada pela prefeitura de Sorriso, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Juventude, para fortalecer o ecoturismo no município, proporcionando o contato de centenas de pessoas, que chegam à cidade, para desempenharem algum tipo de atividade comercial ou de trabalho institucional. A iniciativa está sendo esclarecida pelo Turismólogo da Secretaria de Turismo, Cultura e Juventude de Sorriso, Ricardo Henrique, no Stand da prefeitura, durante a FIT Pantanal, que aconteceu entre o dia 30 de maio e  o último dia 2, em Cuiabá.

Segundo ele, é a primeira vez que Sorriso participou da FIT Pantanal com objetivo de fortalecer a imagem da cidade líder do Agro, mas também, de outras potencialidades como, o turismo de negócio e recentemente, com forte investimento no ecoturismo. “Sorriso não é somente a cidade do Agro, temos turismo de negócio e agora estamos numa pegada muito forte para o ecoturismo no município”, argumentou Henrique.

Conforme o turismólogo, os visitantes vão encontrar reservas ambientais para atividades ao ar livre, pesca esportiva, trilhas e passeios pela fauna e flora local. Além de rios de águas claras, parques, pesque-pague, pousadas e hotéis confortáveis e com toda a estrutura necessária de alto padrão. De acordo com Henrique, Sorriso oferece turismo com preços acessíveis.

Sorriso é um município em constante evolução para a área econômica, mas tendo atenção especial para os demais setores, como o meio ambiente. De acordo com Ricardo Henrique, numa parceria com o SebraeMT foi desenvolvido um projeto de rotas para o turismo, que começa pelas fazendas do Agro mostrando como é a agricultura orgânica para a plantação de soja, milho, algodão e feijão. São 19 fazendas certificadas sem o uso de fertilizantes.

Henrique afirmou, que a forma da produção agrícola chama atenção e se tornou um atrativo turístico, para aqueles, que não sabem da realidade da produção local, que colocou o município líder do agro, em destaque no país e no mundo. “São Vários produtos que chamam atenção e criam atrativo para o turismo, como o arroz, o girassol, o amendoim. Levamos as pessoas para conhecerem as fazendas e os maquinários, sistema de irrigação e adubação, gradeação da terra, a colheita, tudo que acontece na produção. É uma curiosidade”, disse Henrique.

Ele citou os pontos turísticos na área urbana, como O Centro Histórico Cultural, Benjamim Raiser, o Aeroporto Regional Adolino Bedin, a 15 km da cidade, Praças das Fontes, Praça da Juventude, Horto Florestal, com 100 mudas sendo a maioria nativa, Parque Municipal Claudino Francio e a área verde central, com um mirante de observação do Marco Zero, Zé Aragão, com vista privilegiada da cidade.

Foi incluído, o Rio Lira e Rio Celeste, lago Rota do Sol (no Parque Municipal Adelino José Valdameri) e o lago Zona Leste (Parque Municipal Vila Bela, Ângelo Vigolo), o Recanto da Viola Acqua Park, pousada Vale das Águas, Castellu´s Acqua Park hotel, Cerrado Park Aquático e Nice Água Park.

Já o Rio Magessi está a 140 km da cidade pela BR-242, onde o turista tem acesso a área de banho e passeios nas trilhas ecológicas.

Deixe uma resposta