Vereadora rebate criticas de prefeito na região sudoeste

12

Vereadora Idene Botelho responde a críticas do prefeito Hector Álvares sobre relatório da CPI
Em entrevista à rádio Conti, o prefeito de Mirassol D’Oeste, Hector Álvares, criticou os cinco vereadores que votaram a favor do relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga uma empresa terceirizada por receber pagamentos sem empenho, chamando-os de “uma vergonha”. Entre os vereadores criticados, está Idene Botelho, que rebateu as acusações com firmeza e confiança.

“Estou com a consciência tranquila de que fiz o meu papel. Foi uma sessão calorosa nesta segunda-feira. Eu consegui trazer mais 3 milhões em recursos para Mirassol D’Oeste e sempre fui imparcial e parceira. Ele não poderia dizer isso”, afirmou Idene. A vereadora expressou sua expectativa de que o prefeito retrate suas palavras, apontando que os verdadeiros problemas do município são as obras inacabadas e as irregularidades em diversas áreas da administração.

“Vergonha são as obras inacabadas, vergonha foi o que aconteceu no Hospital, vergonha foi no RH, vergonha é a primeira vez em Mirassol D’Oeste ter 2 CPIs, entre outros problemas que não vêm ao caso”, disse Idene, concluindo seu desabafo.

A votação do relatório da CPI, que obteve 5 votos a favor e 4 contra, reflete a divisão e a tensão política atual na administração de Mirassol D’Oeste. A vereadora Idene Botelho, juntamente com os outros quatro vereadores que votaram a favor do relatório, defende que a investigação é necessária para garantir a transparência e a integridade na gestão dos recursos públicos.

Este embate revela os desafios enfrentados pela administração municipal e a importância de uma atuação vigilante por parte dos vereadores para assegurar que a gestão pública seja conduzida de maneira justa e eficiente. A vereadora Idene Botelho reafirma seu compromisso com a população de Mirassol D’Oeste, prometendo continuar lutando pelo bem-estar da cidade e pela correta aplicação dos recursos públicos.

Deixe uma resposta